Um funcionário da empresa de segurança privada ALFA 5 é suspeito de ter morto a tiro um trabalhador e ferido outros quatro na região diamantífera de Xá Muteba, Lunda Norte em Angola.

O incidente ocorreu no sábado, 7 de novembro, quando os garimpeiros exigiam o pagamento dos salários que estavam em atraso à empresa de exploração diamantífera chamada Cooperação Muteba Lda. Dos disparos resultou a morte de um jovem de 18 anos e outros quatro ficaram feridos.

O caso foi denunciado pelo líder do Movimento do Protetorado Lunda Tchokwe, José Mateus Zecamutchima.  Segundo este, os mineiros foram alvejados quando solicitavam o pagamento dos salários em atraso: “Na passagem do próprio rio Cuango, existe uma pequena empresa chamada Cooperação Muteba que faz garimpo artesanal legal. Esta empresa contrata garimpeiros, nós não chamamos garimpeiros porque são cidadãos com falta de emprego. Esta semana a empresa do Sr. Muteba não estava a pagar então os funcionários sentiram-se no direito de reivindicar esse dinheiro.”, adianta o líder do protetorado.

Zecamutchima declara ainda que “na região das Lundas, os assassinatos organizados pelas empresas de segurança mineira até hoje continuam impunes. O mesmo general do exército é o mesmo general dono da empresa de segurança, e é o mesmo general dono da mina de diamantes. O agente de segurança da ALFA5 não fez mais nada senão disparar diretamente contra as pessoas sendo uma delas o senhor Paulino Manuel Adolfo que morreu. Ele tinha 18 anos de idade. Os disparos também atingiram os senhores José Pascoal Tximuanga, Zeca Daniel, Manuel Sakalalika e Pedro Kiluange”.

Contactadas as autoridades locais, o comandante da Policia do Cuango, Caetano Bravo da Rosa, garantiu à DW África que os seus homens prenderam o suspeito: “Sim o autor dos disparos foi detido. Efetuamos a prisão por estarmos mais próximo do local mas o indivíduo foi levado para o Município de Xá Muteba. É um segurança da Alfa 5”, confirmou Caetano Rosa.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.