O documentário “Repare bem”, que a atriz e realizadora portuguesa Maria de Medeiros rodou sobre os efeitos da ditadura militar no Brasil, competirá no festival brasileiro de cinema Gramado, que começou esta sexta-feira naquela localidade brasileira.

O filme, que já foi exibido em 2012 na Mostra de Cinema de São Paulo, acompanha três gerações de mulheres que sofreram com a ditadura militar brasileira, a partir da história de Eduardo Collen Leite, militante da extrema-esquerda, conhecido como “Bacuri”, que foi preso e torturado até à morte em 1970, aos 25 anos.

No documentário, Maria de Medeiros regista os depoimentos da antiga companheira de Eduardo Leite, Denise Crispim, que foi perseguida no Brasil quando ainda estava grávida, e da filha de ambos, Eduarda. Há ainda a avó, Encarnación, com um testemunho através de cartas e fotografias.

Além do Brasil, a história passa ainda pelo Chile e pela Itália, países de exílio, e Holanda, atual país de residência de mãe e filha.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.