Dois inspetores-chefes da PJ foram hoje condenados a dois anos de prisão, com pena suspensa, por tortura contra o funcionário da CP Virgolino Borges, disse à Lusa o advogado da vítima.

A notícia da condenação dos dois inspetores da Polícia Judiciária foi avançada pela Sic Notícias.

O coletivo de juízes da 3ªa vara criminal de Lisboa condenou pelo de tortura os inspetores-chefe José Diamantino Santos e Vitor Tavares de Almeida e ao pagamento de uma multa de 80 euros/mês pelo mesmo período, indicou à Lusa o advogado Jerónimo Martins.

No mesmo processo foi absolvido o também inspetor-chefe António Alves da Cunha, tendo-lhe sido aplicado o princípio “in dubio pro reo” (em caso de dúvida decide-se a favor do arguido).

NOTICIA AGÊNCIA LUSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui