As autoridades do Egito cumpriram este sábado a primeira sentença de morte por enforcamento, que deverá ser aplicada a centenas de apoiantes do antigo Presidente islamita Mohamed Morsi, anunciou um porta-voz do Ministério do Interior.

O enforcamento, que ocorreu pelas 7 da manhã locais (menos duas horas em Lisboa) foi a medida de punição aplicada a Mahmoud Ramadan, «o primeiro a ser executado entre os que estiveram envolvidos nos confrontos violentos», acrescentou o porta-voz, Hani Abdel Latif.

Centenas de apoiantes do antigo Presidente Mohamed Morsi foram condenados à morte depois de julgamentos sumários, que as Nações Unidas consideraram ser «sem precedentes na história recente».

A notícia do primeiro enforcamento surge poucos dias depois da substituição do ministro do Interior, Mohamed Ibrahim, responsável pela repressão dos apoiantes do presidente islamista destituído Mohamed Morsi.

A substituição de Ibrahim, nomeado por Morsi, surge após as críticas ao fracasso das forças de segurança para impedir atentados terroristas, que aumentaram desde que o presidente islamista foi destituído em 2013.

Mohamed Ibrahim sobreviveu a uma tentativa de assassínio em setembro de 2013, quando se dirigia para o ministério, na capital egípcia.

Agência Lusa

 

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.