A empresa mexicana diz estar disponível para fornecer os materiais para o muro na fronteira entre o México e os Estados Unidos que o Presidente eleito quer construir para conter a imigração ilegal.

Segundo a agência Reuters, apesar da controvérsia gerada pela iniciativa, o diretor-geral da empresa mexicana salienta que “Trump favorece a indústria”.

Além disso, o responsável da Grupo Cementos de Chihuahua (GCC) também destacou que a empresa não pode ser seletiva, uma vez que é um grande produtor e pelo facto de ter que respeitar os clientes dos dois lados da fronteira.

A construção de um muro para separar a fronteira entre o México e os Estados Unidos foi um dos principais temas da campanha de Donald Trump, que prometeu ainda deportar os dois a três milhões de imigrantes com antecedentes criminais que vivem no país.

“O que vamos fazer é encontrar as pessoas que são criminosas ou têm registo criminal, membros de gangues, traficantes de drogas – provavelmente dois milhões, até podem chegar a três milhões – e ou vamos expulsá-las do nosso país ou vamos prendê-las“, afirmou numa entrevista.

Segundo o Presidente eleito, o muro, que será financiado pelo México, vai percorrer um vasto deserto e as montanhas ao longo da fronteira que tem cerca de 3.200 quilómetros de extensão.

Na primeira entrevista depois de ser eleito, Trump admitiu que o muro pode vir a ser parcialmente substituído por uma cerca.

“Para certas áreas, sim, mas noutras áreas, um muro é mais apropriado”, afirmou, acrescentando: “Eu sou muito bom nisto, chama-se construção”.

ZAP / Sputnik News

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.