foto: Casey L. Olson e Oren Gutfeld / Hebrew University //

Escavações numa caverna a oeste de Qumram, na costa noroeste do Mar Morto, revelaram que os Manuscritos do Mar Morto do Segundo Templo estavam ali escondidos e foram saqueados por beduínos em meados do século XX.

 As escavações foram conduzidas por arqueólogos da Universidade Hebraica de Jerusalém, em Israel, que divulgou os resultados esta quarta-feira.

Os Manuscritos do Mar Morto são uma coleção de rolos de textos e fragmentos de textos encontrados em 11 cavernas de Qumran, na Cisjordânia, nas décadas de 1940 e 1950, sendo considerados a versão mais antiga do texto bíblico. O período do Segundo Templo corresponde ao ano 516 a.C.

(dr) The Schøyen Collection

Um dos Manuscritos do Mar Morto

Fragmento de um dos Manuscritos do Mar Morto

As escavações, as primeiras em Qumran ao fim de mais de 60 anos, foram feitas numa nova caverna, a décima segunda encontrada até agora com Manuscritos do Mar Morto – razão pela qual foi numerada como “Q12” pelos arqueólogos.

Nesta caverna foram descobertos frascos partidos, nos quais eram guardados os rolos, e tampas do período do Segundo Templo, que estavam escondidos em cavidades ao longo das paredes e num túnel profundo, assim como um pano que embrulhava os rolos, uma corda que amarrava os manuscritos e um pedaço de couro trabalhado de um deles.

Foi também encontrado, no túnel, um par de “cabeças” em ferro de picaretas dos anos 1950, que, segundo os arqueólogos, provam que a caverna terá sido saqueada pelos beduínos, povo nómada do norte de África, em meados do século XX.

“Não temos dúvidas de que temos aqui uma nova caverna de Manuscritos do Mar Morto”, garante ao The Times of Israel o arqueólogo Oren Gutfeld, “apenas não temos aqui os manuscritos propriamente ditos”.

A descoberta de cerâmica, lascas de sílex e pontas de seta revela, ainda, que a caverna foi usada na pré-história, nos períodos Calcolítico e Neolítico.

ZAP // Lusa

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.