A Espanha começou a partida contra o Taiti com apenas um titular, o zagueiro Sérgio Ramos, mas aplicou a maior goleada da história da Copa das Confederações, nesta quinta-feira, no Maracanã: 10 a 0.

Fernando Torres (4), Villa (3), David Silva (2) e Mata fizeram os gols. Torres, inclusive, ainda perdeu um pênalti, mas é o artilheiro isolado da competição.

O resultado supera a vitória da seleção brasileira sobre a Arábia Saudita por 8 a 2, na semifinal do torneio em 1999.

Os taitianos, a exemplo do que já ocorrido em Belo Horizonte, na última segunda, receberam o apoio maciço das arquibancadas. Os espanhóis foram vaiados e insultados a todo o momento.

“É complicado, embora a gente esperasse”, disse o técnico do Taiti, Eddy Etaeta.

Além de apoiar a seleção da Oceania, os 71.806 torcedores entoaram gritos patrióticos como: “O povo unido jamais será vencido” e “O Maraca é nosso”. O estádio pertencerá a um consórcio depois de ser utilizado pela Fifa.

Agora, a Espanha lidera o Grupo B com seis pontos e onze gols de saldo. Os europeus voltam a campo no próximo domingo, às 16h, contra a Nigéria, em Fortaleza. Na mesma data e no mesmo horário, o Taiti pega o Uruguai, em Recife.

O JOGO

O técnico espanhol Vicente del Bosque colocou apenas um titular, o zagueiro Sérgio Ramos, mas manteve um esquema ofensivo: 4-4-3.

Sem encontrar resistência da seleção amadora do Taiti, a Espanha fez quatro gols na etapa inicial.

Logo aos 4min, Torres tabelou com Mata e bateu na saída do goleiro Roche para marcar o primeiro.

Os europeus demoraram para chegar ao segundo tento, porém, quando resolveram atacar com vontade, balançaram as redes três vezes em menos de dez minutos. David Silva, Torres, novamente, e Villa ampliaram a vantagem.

Para a volta do segundo tempo, Del Bosque se deu ao luxo de poupar seu único titular nesta quinta. O zagueiro Sérgio Ramos saiu para a entrada do meia-atacante Jesus Navas.

A Espanha continuou a fazer gols. Foram mais quatro em 20 minutos. Torres, Villa (2) e Mata.

O que mais chamou atenção foi o sétimo, feito por Villa. O atacante do Barça recebeu um lançamento longo, o goleiro Roche falhou e viu o rival marcar. Depois de sofrer o tento, Roche foi consolado por Torres.

O mesmo Torres, aos 31min, perdeu um pênalti ao mandar no travessão taitiano. No lance da infração, o árbitro viu um toque de braço do meio-campista Aitamai dentro da área.

Porém, na jogada seguinte, Torres se redimiu e anotou o nono gol espanhol. Ainda deu tempo de o técnico espanhol promover a entrada de mais dois titulares: Fábregas e Iniesta.

Já aos 44min, o meia David Silva fez o décimo e último tento do confronto mais desigual entre seleções na história das competições da Fifa. A Espanha é a primeira do ranking, enquanto o Taiti ocupa o 138º lugar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui