O secretário da Defesa norte-americano, Chuck Hagel, anunciou hoje que os Estados Unidos da América vão reforçar as defesas antimíssil na costa oeste, para fazer frente às ameaças da Coreia do Norte e do Irão.

Numa sessão no Pentágono (Departamento de Defesa), Hagel avançou que serão instalados 14 sistemas terrestres de interceção de mísseis nos Estados do Alasca e da Califórnia.

A operação, a realizar num prazo de dois anos, custará 200 milhões de dólares (cerca de 160 milhões de euros).

Chuck Hagel referiu ainda que será instalado um radar no Japão.

“Vamos fortalecer as nossas capacidades de defesa contra mísseis de várias formas devido às crescentes ameaças do Irão e da Coreia do Norte”, declarou.

A Coreia do Norte ameaçou no princípio do mês os Estados Unidos com um “ataque nuclear preventivo”, pouco antes da aprovação pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas de novas sanções contra o regime de Kim Jong-Un, que em fevereiro fez um novo teste nuclear subterrâneo.

Em resposta, a Casa Branca garantiou que os Estados Unidos são “totalmente capazes” de se defender se Pyongyang cumprir a ameaça.

Pyongyang realizou também em fevereiro testes com o motor de um novo míssil balístico de longo alcance, capaz de atingir alvos a 5.000 ou 6.000 quilómetros de distância.

O regime de Kim Jong-Un declarou ainda “completamente nulo” o armistício assinado em 1953 com a Coreia do Sul, depois da guerra na península.

Os Estados Unidos têm cerca de 28.500 soldados estacionados na Coreia do Sul e comprometem-se a defender o seu aliado em caso de agressão.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui