Uma antiga espia norte-coreana vive na pobreza na Coreia do Sul. Won Jeong-hwa usava os seus dotes sexuais para descobrir segredos militares, mas agora que se reformou, a mulher de 40 anos vive na pobreza porque assim que descobrem que foi uma antiga espia, os patrões despedem-na.

 

Won Jeong-hwa tem 40 anos, é mãe solteira e vive na miséria na Coreia do Sul. Antes de se reformar, Won Jeong-hwa era uma espia ao serviço do antigo líder norte-coreano, Kim Jong-II. O seu trabalho era usar o sexo para descobrir os segredos mais obscuros dos generais do exército que eram então revelados a Kim Jong-II.

Segundo o Daily Mail, a antiga espia enfrenta agora um momento difícil, visto que não consegue ter um emprego durante muito tempo. Assim que os patrões descobrem o seu passado acabam por despedi-la.

“Já pensei muitas vezes em matar-me”, confessou Won Jeong-hwa citada pelo Daily Mail.

A mulher foi julgada e ficou conhecida nos media norte-coreanos como ‘Hari Mata da Coreia do Norte’, uma alusão a uma dançarina exótica da Holanda que também usou dotes sexuais para descobrir segredos dos militares durante a Primeira Guerra Mundial.

Depois de ter sido libertada, Won Jeong-hwa revelou em programas televisivos que se recusou a obedecer às ordens da Coreia do Norte para envenenar dois espiões militares. Desde então tem sido perseguida pelo regime de Pyongyang.

Na mesma entrevista, Won Jeong-hwa revelou que os vizinhos já lhe pediram para mudar de casa e que os pais dos amigos da filha proibiram-nos de contactar com a jovem de 12 anos.

“Eu quero ir viver para um país onde ninguém me conheça”, desabafou.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.