Os trabalhadores da Oitante, sociedade-veículo que ficou com ativos do Banif no âmbito da sua resolução, criaram dia 11 deste mês, uma comissão de trabalhadores (CT) que promete lutar pelos direitos dos funcionários que não transitaram para o Santander Totta.

A sociedade-veículo Oitante foi criada pelo Banco de Portugal em dezembro, no âmbito da resolução do Banif, e para aí foram transferidos os ativos que o Santander Totta não quis comprar. Esta sociedade é presidida por Miguel Barbosa, antigo representante do Banco de Portugal na administração do Banif, e tem já aberto um programa de rescisões a que podem concorrer todos os funcionários.

Os trabalhadores do Ex-Banif que passaram para a Oitante, sentem-se desde o início do processo de transição, discriminados relativamente aos colegas que foram transferidos para o Santander Totta, mantendo o receio de perder, dentro de alguns meses, o seu posto de trabalho, uma vez que é reconhecida a necessidade de reduzir os recursos humanos da empresa.

Perante tal cenário, a criação de uma comissão de trabalhadores surgiu como um modo de reivindicar os seus direitos e assegurar um futuro profissional a todos. Para a eleição da mesma apenas concorreu uma lista, a Lista A, com o slogan “Juntos Fazemos a Força”, que conseguiu 356 votos.

Os membros agora eleitos, prometem evidenciar as desigualdades de tratamento dos funcionários que foram transferidos para a Oitante, alertando as “diversas partes intervenientes no processo de resolução” sobre a situação, pretendem igualmente “lutar” pela integração dos trabalhadores no Santander Totta ou na Caixa Geral de Depósitos e ambicionam também que a empresa subscreva o Acordo Coletivo de Trabalho dos bancários.

Prometem lutar pelos direitos dos cerca de 450 funcionários que foram incluídos na empresa-veículo, mesmo que para tal seja necessário recorrer “a outros meios julgados adequados para defesa integral dos direitos adquiridos, entre os quais os do foro judicial”.

O iPressGlobal tentou, sem êxito, contactar a CT a fim de obter mais informações sobre as primeiras medidas a serem tomadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui