Um estudo espanhol demonstrou, pela primeira vez em humanos, que um excesso da hormona do stress — cortisol — provoca uma perda de memória.

A investigação, feita pela Rede de Centros de Investigação Biomédica de Doenças Raras e pelo Hospital de Sant Pau (Catalunha), baseia-se em ressonâncias magnéticas feitas a pacientes com a síndrome de Cushing, uma doença rara em que o próprio corpo gera um excesso de cortisol, explicou a cientista Eugenia Resmini à agência noticiosa espanhola EFE.

Embora em princípio os doentes já estivessem curados, os investigadores descobriram que tinha havido uma redução da matéria cinzenta na zona do cérebro do hipocampo, o que provocava a perda de memória.

O facto dos pacientes já estarem curados demonstra que o dano causado pelo excesso da hormona do stress é irreversível, explicou Resmini.

A investigadora indicou que o estudo abre caminho a novas investigações para se verificar, por exemplo, se o stress crónico diário provoca danos.

LUSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.