A Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e o Centro Hospitalar de São João lamentaram hoje a “perturbação” durante um debate com a presença do ministro da Saúde em que se voltou a ouvir “Grândola Vila Morena”.

Um grupo de pessoas entoou hoje, pela manhã, a música “Grândola Vila Morena” no momento em que o ministro da Saúde, Paulo Macedo, ia discursar no Porto, no âmbito de uma conferência-debate na Aula Magna da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

Em comunicado, a direção da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e o Conselho de Administração do Centro Hospitalar de São João “lamentam a perturbação causada por cinco indivíduos, com objetivos perfeitamente identificados, no debate hoje promovido pela FMUP sobre o Serviço Nacional de Saúde”.

“As duas instituições regozijam-se com a atitude de serenidade adotada pelos cerca de 400 participantes no encontro, que permitiu que este tenha decorrido sem quaisquer outros incidentes”, sublinha o documento.

“Governo para a rua”, “Ao contrário do que dizem estão a assassinar os portugueses”, “Os reformados não têm dinheiro para medicamentos” ou “A luta continua” foram algumas das palavras de ordem proferidas pelos manifestantes.

Depois de alguns minutos de protestos, o grupo de pessoas calou-se e o ministro da saúde retomou o discurso na Aula Magna da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

Fonte policial disse à Lusa que a PSP identificou várias pessoas envolvidas no protesto e que elaborou uma informação “circunstanciada” do sucedido.

NOTÍCIA AGÊNCIA LUSA
FOTO:TVI24 IOL

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui