Terminou este domingo no Circuito do Estoril a primeira etapa do FIM CEV 2018, campeonato organizado pela DORNA, considerado o trampolim para o MotoGP. Pedro Fragoso teve neste palco a sua primeira experiência internacional,  um marco importante na sua ainda curta mas promissora carreira desportiva, com a camisola do Miguel Oliveira Fan Club Racing Team, onde rodou durante os quatro dias de competição, partilhando a pista com 26 nacionalidades.

Entre 22 a 25 de março, ao lado de mais de 50 pilotos inscritos na categoria ‘European Talent Cup’, com idades compreendidas entre os 14 e os 18 anos, Pedro Fragoso montou a sua Honda NSF 250R para dois dias (5ª e 6ª feira) de treinos livres com várias sessões, uma ronda dupla de sessões de qualificação (sábado) e ainda um Warm Up (domingo), não tendo tido possibilidade de alinhar em grelha para as corridas da sua categoria por apenas 0,019 segundos, quando registou 1min59.026s no dia anterior.

Segundo o Diretor de Equipa Paulo Oliveira, “estamos satisfeitos com esta participação. É a estreia do Pedro a nível internacional, ainda por cima num campeonato tão competitivo e tão exigente. Termos feito parte desta competição deixa-nos por si só muito felizes; estamos certos de que será inclusive uma aprendizagem para voos mais altos no Campeonato Nacional de Velocidade. Foi em geral uma experiência fantástica para toda a equipa. Estivemos todos muito bem, conseguimos dar respostas a todas as necessidades, inclusive para fazer face às três quedas de 6ª feira do Pedro, à chuva. Estamos de parabéns por esta participação”.

Já sabia que os meus adversários tinham um andamento extremo, porque já correm desde muito pequenos. Eu corro em velocidade há apenas dois anos. Fiz o meu melhor, consegui fazer o Warm Up, mas não alinhei na corrida; às vezes a sorte de uns é o azar de outros“, refere Pedro Fragoso.

Já Miguel Oliveira reforça o lado pedagógico do seu projeto, que se traduziu no apadrinhamento de Pedro Fragoso nesta participação, “mais do que poder chegar longe no desporto motorizado, [o nosso objetivo] é, de facto, poder marcá-los com uma experiência positiva para a vida deles; se eles depois chegam ou não ao Campeonato do Mundo vai depender de muita coisa. Estar associado a mim teoricamente ajuda, mas o nosso objetivo é impactar positivamente na vida deles a nível daquilo que o desporto motorizado tem para dar, a nível de disciplina, de aprendizagem e de interação com os colegas”.

Neste dia realizaram-se também as corridas das categorias de Moto2 e Moto3. Ivo Lopes venceu arrebatadoramente a corrida da sua categoria esta manhã, naquela que foi uma irrepreensível e dominadora marcha até ao eco d’ “A Portuguesa” no Autódromo do Estoril. Toda a equipa Miguel Oliveira Fan Club Racing Team como é natural e salutar neste desporto,  deu  por esta merecida vitória.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui