A Alemanha, campeã mundial de futebol, garantiu hoje presença nas meias-finais do Euro2016, depois de derrotar a Itália num enervante e longo desempate por grandes penalidades (6-5), após o empate a um golo no final dos 120 minutos.

O penalti decisivo, dos 18 necessários para encontrar o vencedor do único encontro dos ‘quartos’ que colocou frente a frente duas equipas que já se sagraram campeãs europeias, foi apontado porJonas Hector.

O encontro, disputado em Bordéus, entrará para a história como o primeiro em que os germânicos se impuseram aos transalpinos em fases finais de europeus e mundiais, embora tenham terminado os 120 minutos empatados.

Num jogo extremamente tático, a seleção orientada por Joachim Low poderia ter garantido o apuramento no tempo regulamentar, que dominou e esteve a vencer desde os 65 minutos.

No entanto, uma infantilidade de Jérôme Boateng, que dentro da área abriu os braços nas costas de Giorgio Chiellini, permitindo que o esférico lhe tocasse num braço, originou uma grande penalidade, que fez ‘renascer’ a Itália aos 78 minutos do encontro.

Chamado a converter, o defesa Leonardo Bonucci não deu hipótese de defesa a Manuel Neuer e recolocou a Itália – que nos ‘oitavos’ venceu a Espanha, campeã europeia em título – na luta pela passagem às ‘meias’.

No prolongamento, os germânicos, que no jogo anterior se impuseram à Eslováquia por 3-0, continuaram a ser mais rematadores que os italianos sem, no entanto, conseguirem chegar ao golo.

Os transalpinos, empenhados em conseguirem levar a decisão do encontro para as grandes penalidades, quase não chegaram à baliza de Neuer na meia hora do prolongamento.

Jogo muito tático

Depois de uma primeira parte muito tática, a Alemanha entrou melhor no segundo tempo, tendo chegado ao golo aos 65 minutos, quando Mesut Ozil deu o melhor seguimento a um passe de Jonas Hector, após uma ‘fuga’ de Mario Gomez na esquerda.

Quase de seguida, Gianluigi Buffon evitou o segundo golo da Alemanha, com uma grande defesa a um remate de calcanhar de Mario Gomez, que aos 72 minutos saiu lesionado para a entrada de Julian Draxler.

Numa altura em os atuais campeões mundiais dominavam o encontro, a grande penalidade convertida por Bonucci acabou por recolocar a seleção orientada por Antonio Conte na luta por um lugar nas meias-finais.

A Itália, campeã em 1968, poderia ter resolvido o jogo aos 89 minutos, mas Mattia de Sciglio rematou às malhas laterais da baliza de Manuel Neuer, adiando a decisão para o prolongamento.

Durante a primeira parte do encontro, na qual a Itália entrou melhor, mas acabou por ir sendo ‘travada’, a seleção orientada por Joachim Low atacou mais, apesar de quase nunca ter conseguido criar grandes situações de perigo.

Aos 27 minutos, os germânicos chegaram a introduzir a bola na baliza de Buffon, mas o lance acabou por ser anulado por falta de Bastian Schweinsteiger, autor do remate, sobre Mattia de Sciglio.

O médio do Manchester United entrou em jogo aos 15 minutos, para o lugar de Sami Khedira, que saiu lesionado.

A Itália dispôs da melhor oportunidade do primeiro tempo à passagem do minuto 44, quando StefanoSturaro rematou à baliza, com a bola a ser desviada por Jerome Boateng.

Antes, um bom passe de Leonardo Bonucci isolou Emanuele Giaccherini que cruzou com perigo para um desvio do guardião germânico.

Na jogada anterior, Mario Gomez protagonizou a melhor oportunidade dos campeões mundiais mas, sozinho na área, rematou fraco permitindo uma defesa fácil a Buffon.

A Alemanha voltou a entrar melhor na segunda parte e podia ter inaugurado o marcador aos 55 minutos, quando Alessandro Florenzi respondeu com um corte acrobático a um remate de Thomas Muller, depois de um passe de Bastian Schweinsteiger, amortecido por Mario Gomez à entrada da área.

1+18 grandes penalidades

O golo de Ozil, aos 65 minutos, poderia ter sentenciado o encontro, que os germânicos dominaram, mas o erro de Boateng acabou por adiar a decisão por quase mais uma hora e obrigar Manuel Neuer e Gianluigi Buffon a fazerem ‘horas extra’.

Nas grandes penalidades, Simone Zaza, Graziano Pelle falharam para os italianos, ‘imitando’ os alemães Mesut Ozil e Bastian Schweinsteiger.

Neuer defendeu as grandes penalidades convertidas por Leonardo Bonucci – que marcou também de penalti o golo italiano no tempo regulamentar – e por Matteo Darmian, enquanto Gianluigi Buffon travou o remate de Thomas Muller.

A formação germânica vai agora defrontar no jogo das meias-finais, agendado para quinta-feira, o vencedor do último embate dos “quartos”, que oporá no domingo a França à Islândia.

QUARTOS-DE-FINAL

QF1: Polónia – Portugal, 1-1 (3-5 GP)
QF2: País de Gales – Bélgica, 3-1
QF3: Alemanha – Itália – 1-1 (5-4 GP)
QF4: França – Islândia – Domingo 3 Julho, 20h00 (Saint-Denis)

in ZAP-AEIOU
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.