Vale de Cambra vai receber pela terceira vez os grandes mestres dos trilhos. No próximo fim-de-semana, nove dezenas de pilotos vão acelerar forte neste segunda jornada do “Mundial” de Enduro

O pelotão mundialista já visitou Vale de Cambra em 2008 e 2011. Agora, irá enfrentar quatro voltas diárias a um percurso com cerca de 50 Km e piso pedregoso, característico da região

Os três troços especiais, cronometrados em cada passagem, têm a mesma localização observada em 2011, mas novo traçado. Assim, o “Cross Test” (com 5 Km) e o “Enduro Test” (6 Km) situam-se em Vila Cova do Perrinho, junto à zona industrial do Rossio, a 7 Km do centro da cidade. Já a “Extreme” (1 Km) encontra-se junto ao Heliporto de Algeriz

A organização definiu ainda três zonas-espectáculo, especialmente atractivas para o público: a Trialeira de Lordelo, a subida dos três caminhos e as descidas da Senhora da Graça. Já o “paddock” e Parque Fechado serão instalados no Parque da Cidade, em Vale de Cambra, também local de partidas e chegadas da prova, com início às 9h em cada dia.

Esta será a segunda das oito rondas inseridas no Campeonato do Mundo, que arrancou no passado fim-de-semana, na Catalunha. A lista de inscritos integra 90 pilotos, a fina-flor do Enduro mundial

Entre os participantes vão estar cinco portugueses, precisamente os mesmos que competiram na Catalunha. Em destaque, Luís Correia ocupa um expressivo 4.º lugar na classe E3, e Diogo Ventura a 5.ª posição na classe Júnior. Serão acompanhados por Joaquim Rodrigues na E1 e Gonçalo Reis na E2 (ocupam o 13.º posto nas respectivas classes) e Luís Oliveira, 12.º colocado entre os Júniores, ele que desistiu no segundo dia da Catalunha, devido a problema mecânico.

Em Barcelona, Luís Correia ficou, em ambos os dias de prova, na 4ª posição. Se no Sábado ficou a escassos oito Luis Correia 1segundos de subir ao pódio, já no Domingo foram apenas insignificantes 0,2s que o separam de uma mais que merecida consagração. Em Portugal, a “jogar em casa”, o piloto garante que tudo vai fazer para conseguir ter essa alegria, para a partilhar com os portugueses.

 

“Trabalhei toda a semana para conseguir fazer ainda melhor em Portugal do que em Espanha, mas com a competitividade que a Classe E3 evidenciou em Espanha a temporada promete ser muito exigente e renhida. Claro que subir ao pódio é o meu objetivo em todas as etapas do mundial, mas em Portugal a alegria de o conseguir será naturalmente redobrada. Seguramente que a prova vai atrair milhares de espetadores e isso vai ser um enorme incentivo”, salientou o piloto

 

Na ronda inaugural os franceses Christophe Nambotin (E1) e Antoine Meo (E2), o espanhol Ivan Cervantes (E3), o britânico Daniel McCanney (Júnior) e o italiano Davide Soreca (Troféu Youth 125), saíram vitorioso nas respectivas classes, e só Meo não ganhou os dois dias. Como tal, são os homens a bater pela concorrência no próximo fim-de-semana, neste G.P. Polisport de Portugal organizado pelo Sport Clube de Cambra, que irá capitalizar a experiência acumulada a este nível para proporcionar mais uma grande jornada de Enduro aos ases do “Mundial”

A prova portuguesa começa no Sábado pelas 9 horas, com um programa que se repete no dia seguinte.

Mais informações em www.enduro-abc.com e www.sportclubecambra.pt

Resultados em www.enduro-live.info

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.