O organismo responsável pela censura nos ‘media’ na China ordenou aos canais de televisão que transmitam séries de conteúdo “patriótico e antifascista”, nas horas de maior audiência, em setembro e outubro.

A administração estatal de imprensa, rádio, cinema e televisão chinesa considera antifascistas programas sobre a guerra contra a invasão japonesa, entre 1937 e 1945, enquanto que os patrióticos podem referir outros conflitos bélicos, ou histórias protagonizadas por militares ou heróis locais, de acordo com o diário oficial Global Times.

A escolha dos meses está relacionada com a celebração do Dia da China (01 de outubro), festa que se prolonga por sete dias e na qual se comemora a fundação da República Popular da China.

O crítico de televisão Ying Xiaoqiang disse ao Global Times que muitos produtores chineses queixam-se desta imposição, por “eliminar a criatividade dos escritores”.

Ying acrescentou que estas “séries patrióticas” são habitualmente realizadas por um pequeno número de companhias, com ligações ao governo, uma vez que para produzir estas séries é necessário conseguir autorizações específicas.

Agência Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui