Nos últimos oito anos, uma hacker transumanista escocesa implantou 50 micro-chips e ímanes no corpo para ampliar os seus sentidos e os seus conhecimentos.

Os transumanistas surgiram na década de 90 e seguem a filosofia de que podem melhorar a sua qualidade de vida usando a tecnologia como recurso. Geralmente, são os próprios hackers a realizar estes procedimentos.

Um desses casos é Lepht Anonym, uma hacker escocesa. “Estamos a usar a tecnologia de uma forma pessoal para que os nossos corpos sejam melhores”, afirma.

A transumanista disse que a primeira cirurgia que fez aconteceu em 2007, quando decidiu, com a ajuda de uma amiga que estudava medicina, inserir um chip digital e um leitor online em si mesma.

“Tudo o que fiz foi comprar um chip digital e um leitor na Internet e instrumentos médicos esterilizados”, recorda.

É certo que este modo de vida traz riscos mas a escocesa não parece estar muita importada com isso, bem como com os efeitos colaterais e dolorosos que advêm desses procedimentos. Lepht afirma que apenas desta forma consegue adquirir mais conhecimento para melhorar a sua qualidade de vida.

“Não sou médica, não tenho nenhuma experiência, nenhuma qualificação mas, na minha opinião, só estou a fazer uma coisa usando os direitos que tenho sobre o meu próprio corpo“, afirma.

Além dos chips, a escocesa tem ímanes nas pontas dos dedos, que são ativados por dispositivos externos, e que fazem com que “sinta” a distância entre os objetos.

“O sistema nervoso funciona com sinais eletrónicos, da mesma forma que qualquer outro dispositivo. Há sinais que viajam através do nosso corpo para o cérebro, só que em vez de circuitos têm nervos”, explica a hacker.

“O meu raciocínio, e a razão de achar que nada disto é uma loucura, é basicamente porque tenho um objetivo. Não há um modo fácil de conseguir esses dados a não ser que possamos esperar por alguém que tem um laboratório ou com apoio para fazer isso”.

“Estamos a fazer isto apenas para conseguir dados que outros hackers poderão usar no futuro”, conclui.

ZAP / Ciberia

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.