foto: Facebook / Worcestershire Acute Hospitals NHS Trust //

Ray Woodhall, de 54 anos, teve um ataque cardíaco em dezembro depois de participar em seis jogos de futebol de dez minutos cada e, no hospital, diz ter chegado a “morrer” 27 vezes.

 “O meu último enfarte foi o mais assustador”, afirmou o homem, que trabalha como distribuidor de bebidas em Wednesbury, na região central de Inglaterra, e tem três filhos.

O Hospital Worcestershire Royal disse que foi preciso recorrer a uma equipa de seis especialistas para lidar com o caso de “múltiplos ataques cardíacos“.

Woodhall começou a sentir-se mal após o último jogo de futebol e reclamou de dores no peito. Inicialmente, recusou-se a chamar uma ambulância mas concordou em fazê-lo ao reparar que o desconforto persistia.

Quando os paramédicos chegaram, disseram a Woodhall que estava a ter um ataque cardíaco – e acabou por ter outros 26 já no hospital.

Perante uma sucessão insólita de ataques cardíacos, o hospital chegou a prevenir a família para a morte de Ray ou para uma sobrevivência com sequelas cerebrais. Mas o homem voltou à vida, sem sequelas graves, graças à sua equipa de “salvadores”, como lhes chamou.

Woodhall vai demorar seis meses a recuperar totalmente e diz ter decidido partilhar a sua história para “dar o devido crédito” aos médicos e enfermeiros que o salvaram.

ZAP // BBC

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui