A UD Oliveirense ficou mais longe do líder Benfica depois de perder no Dragão por 3-2. Com esta vitória o FC Porto reentra nos lugares do pódio assumindo a terceira posição.

 

Partida intensa e de grande espetacularidade, assim se pode definir o duelo de candidatos a que se assistiu no Dragão Caixa, levando a melhor a turma da casa.

A Oliveirense entrou melhor no jogo, evidenciando uma postura atacante e autoritária, obrigando os azuis-e-brancos a jogarem recuados e impedindo as tradicionais saídas rápidas para o ataque. As transições ofensivas dos portistas eram algo lentas o que acabava por facilitar a vida à equipa liderada pelo ex-portista Tó Neves. Ainda assim, acabaram por ser os azuis-e-brancos a inaugurarem o marcador, após um rápido contra-ataque conduzido por Gonçalo Alves e finalizado com classe por Hélder Nunes (7′). O golo trouxe tranquilidade à equipa, passando a dominar o encontro e foi contra a corrente do jogo que a Oliveirense empatou a partida, num forte e colocado remate de meia-distância do ex-portista Ricardo Barreiros (10′). Sem acusar a igualdade, os Dragões mantiveram o ritmo e partiram à procura do segundo golo, embora a Oliveirense estivesse constantemente à espreita de marcar. Sete minutos foi o tempo que os adeptos tiveram de aguardar para verem Vítor Hugo (17′) a recolocar o FC Porto na dianteira, 2-1, resultado que haveria de fechar o primeiro tempo.

Xavier Puigbgi voltou a brilhar na baliza da UD Oliveirense
Xavier Puigbgi voltou a brilhar na baliza da UD Oliveirense

Dragão intenso liderou segundo tempo

Moralizados com o resultado ao intervalo, o FC Porto entrou muito forte na etapa complementar, chegando a sufocar a equipa de Oliveira de Azeméis, tal era o caudal ofensivo dos azuis-e-brancos. Se na primeira parte os guarda-redes de ambas as formações estiveram em bom plano, no segundo templo evidenciou-se o guardião da Oliveirense, Xavier Puigbgi, que mais parecia uma parede, evitando a todo o custo que o FC Porto dilata-se a vantagem, não tendo no entanto argumentos para travar o forte remate de Reinaldo García aos 40′. O golo voltou a espevitar a Oliveirense e os últimos 10 minutos foram absolutamente alucinantes e emotivos, com as equipas a abdicarem das preocupações defensivas e a atacarem ferozmente as balizas. O FC Porto desperdiçou e a Oliveirense marcou, fixando em 3-2 o resultado final.

Com esta sofrida mas justa vitória, o FC Porto ultrapassou a Oliveirense e alcança o terceiro posto do campeonato.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.