O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) refutou hoje as declarações do presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza, Sérgio Aires, de que “há desempregados tratados como bandidos” nos centros de emprego.

Em comunicado, o Conselho Diretivo do IEFP “entende, por não corresponderem à verdade, expressar indignação perante tais afirmações”, consideradas “atentatórias das relevantes atividades sociais promovidas pelo IEFP e da dignidade pessoal e profissional dos trabalhadores” dos centros de emprego do país.

O IEFP lembra que as reclamações – em Livro Amarelo ou em cartas dirigidas à direção – “são residuais perante as centenas de milhares de utentes que são atendidos”, sustentando que “o sentimento geral dos portugueses é de terem no IEFP e nos seus trabalhadores aliados”.

Esclarece ainda o IEFP que “o grande fluxo de utentes e pessoas desempregadas, aos centros de emprego, constitui uma pressão ao desenvolvimento de um trabalho em qualidade”, pelo que o organismo “tem procurado desenvolver novos processos de modernização dos serviços”.

NOTICIA AGÊNCIA LUSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui