Um juiz norte-americano aplicou uma multa a si próprio, porque o seu telemóvel tocou durante uma audiência, perturbando-a. Raymond Voet esqueceu-se de desligar o aparelho e fez cumprir a lei. “Os juízes não estão acima da lei”, salienta o magistrado.

Raymond Voet participava numa audiência, num tribunal do condado de Ionia, no estado de Michigan (EUA). Até que o seu telemóvel toca. O incidente, que ocorreu na passada sexta-feira, suscitou algum embaraço, mas não terminou com o cumprimento da regra de desligar o aparelho.

“O Ministério Público estava no meio de suas alegações finais …. Ele perdeu sua linha de pensamento e olhou para mim. Senti meu rosto começar a queimar e a ficar vermelha vermelha”, disse o juiz.

O magistrado fez cumprir a lei, mesmo quando a mesma tem de ser aplicada sobre o próprio. “Os juízes, como seres humanos, também erram. Mas não estão acima da lei”, salientou Voet, que teve de pagar 25 dólares (cerca de 20 euros) pela infração.

O mais curioso é o facto de Raymond Voet ser conhecido na magistratura como sendo totalmente intolerante, no que diz respeito a esquecimentos deste género e fica extremamente zangado quando os telemóveis tocam.

Em diversos casos, ordenou que os telemóveis que tocavam nas audiências fossem confiscados, mesmo que pertencessem a advogados, testemunhas e até agentes da polícia…

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.