Segundo a  Rádio 970 AM, do Grupo Nacional de Comunicações no Kuwait, foi criado um teste para “detectar” gays caso estes tentem entrar no país.

As autoridades aduaneiras do Kuwait e as suas agências de segurança dizem que passaram a dispôr deste teste que detecta se determinado cidadão é ou não homossexual. Ou seja, se para koweitianos determinada pessoa for considerada homossexual, será deportada imediatamente.

O teste foi desenvolvido por um grupo de médicos do Kuwait, a fim de impedir a entrada de gays no seu país. De acordo com membros da Assembleia Nacional do Kuwait – o parlamento árabe) ser gay é “contrário à natureza humana, prejudica e destrói a humanidade”.

Os princípios operacionais do “detector de gays” são muito básicos, como dizem os seus criadores: se o sujeito ficar entusiasmado com a imagem de um homem, então, não há dúvida de que é homossexual e, por isso, a máquina fará disparar um alarme sonoro que avisa as autoridades que o visitante terá que deixar o país no mesmo momento.

A homossexualidade é ilegal no Kuwait, aliás tal como noutros países árabes (Bahrein, Catar, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos). As pessoas que participem diretamente ou inclusive se suspeite que tenham participado em actos homossexuais no Koweit, podem acabar na cadeia por até 10 anos, de acordo com o Daily Mail.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.