O Instituto para a ciência e segurança internacional (ISIS) norte-americano afirmou hoje que imagens captadas por satélite sugerem que a Coreia do Norte terá duplicado a capacidade de enriquecimento de urânio, em Yongbyon.

De acordo com o ISIS, que vigia o programa nuclear norte-coreano, as imagens mostram que o edifício onde se encontram as centrifugadoras duplicou de tamanho, nos últimos quatro meses.

Quando a Coreia do Norte anunciou a existência deste local, no final de 2010, durante a visita de um cientista norte-americano, o edifício continha perto de 2.000 centrifugadoras para enriquecimento de urânio, destinado – segundo Pyongyang – a uma central nuclear.

Mas, para Washington, Seul e aliados, a Coreia do Norte quer usar este urânio enriquecido para fabricar armas.

Com quatro mil centrifugadoras, Yongbyon poderá produzir até 68 quilogramas de urânio enriquecido por ano, volume suficiente para o fabrico de três bombas nucleares, de acordo com o ISIS.

“Mas nem sabemos se a Coreia do Norte quer usar este urânio para armamento”, acrescentou o instituto, sublinhando que tentar avaliar a capacidade de enriquecimento de urânio do regime norte-coreano é uma ciência “muito incerta”. Tanto mais que o país poderá ter outros locais para o mesmo fim, desconhecidos no estrangeiro.

Em fevereiro, Pyongyang realizou um terceiro teste nuclear.

Os peritos estrangeiros não conseguiram determinar se a bomba, que explodiu num túnel subterrâneo, tinha sido fabricada com plutónio – como nos testes anteriores, em 2006 e 2009 -, ou com urânio.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.