Atualmente existem cerca de cinco milhões de trabalhadores no sector da construção, número que traduz uma quebra de 30% desde 1997.

O Governo japonês aprovou um plano para aumentar a entrada de trabalhadores estrangeiros temporários para a construção civil face à falta de mão-de-obra no setor e perante os Jogos Olímpicos de Tóquio de 2020.

O plano vai alargar de três para cinco anos a duração das autorizações que permitem aos cidadãos, sobretudo de países emergentes, trabalhar no Japão temporariamente. O programa, a ser aplicado entre 2015 e 2020, poderá permitir duplicar até 30 mil o número daqueles que entram legalmente no Japão para trabalhar no setor da construção, indica o diário Nikkei.

O Japão tem-se deparado ao longo da última década com uma diminuição significativa do número de operários da construção civil, situação que preocupa o Governo face à realização, em 2020, dos Jogos Olímpicos de Tóquio, e à continuação dos trabalhos de reconstrução do sismo seguido de tsunami de março de 2011. Neste sentido, uma das estratégias passa por impulsionar a despesa em obras públicas, a qual caiu consideravelmente desde 2001.

Atualmente existem cerca de cinco milhões de trabalhadores no setor da construção, número que traduz uma quebra de 30% desde 1997. Além disso, este setor vive a braços com o problema do rápido envelhecimento da força laboral do Japão, já que 30% tem idade igual ou superior a 55 anos, enquanto apenas 10% tem menos de 30 anos.

O Governo japonês não descarta a possibilidade de aplicar medidas idênticas para aumentar o número de trabalhadores estrangeiros temporários noutros setores como a indústria e a agricultura, que se deparam com problemas idênticos ao da construção.

Agência Lusa
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.