- Pub -

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, afirmou, durante a realização do recente teste de míssil balístico a partir de um submarino, que o seu país “tem nas suas mãos o território continental dos EUA e a zona de atividade operacional no oceano Pacífico”.

Depois de a Coreia do Norte ter realizado esta quarta-feira o teste de um míssil balístico a partir de um submarino no mar do Japão, Kim Jong-un declarou que o lançamento “mostrou que a Coreia templena capacidade de realização de um ataque nuclear“, diz a agência estatal norte-coreana KCNA.

“Desta vez, o teste do lançamento de um míssil balístico tornou-se o sucesso dos sucessos, a vitória das vitória”, afirmou o líder norte-coreano.

O líder norte-coreano informou ainda que a segurança dos sistemas de lançamento, a potência do motor de combustível sólido, a segurança dos sistemas de navegação e a precisão de destruição de alvos das ogivas “alcançaram completamente o nível operacional desejado”.

O míssil percorreu cerca de 500 quilómetros e penetrou 80 quilómetros na zona de identificação de defesa aérea do Japão, o que aconteceu pela primeira vez, deixando o país em alerta.

Nas palavras do líder norte-coreano, “a tecnologia de lançamento foi levada até à perfeição”. Pyongyang declarou que a distância de voo foi deliberadamente corrigida devido ao ângulo elevado de lançamento e trajetória parabólica de voo, de forma a não causar danos aos países vizinhos.

De acordo com a agência de notícias sul-coreana Yonhap, o míssil poderia ter ultrapassado uma distância de mais de mil quilómetros se tivesse sido lançado a um ângulo normal.

O lançamento provocou forte repercussão na comunidade internacional. Os EUA condenam o teste e o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, declarou apoio à cooperação com China e Coreia do Sul para enfrentar a ameaça de Pyongyang.

Desde o início do ano, a Coreia do Norte tem testado estes mísseis repetidamente, o que já levou o Conselho de Segurança da ONU a endurecer as sanções contra o país.

Os mísseis balísticos norte-coreanos, capazes de transportar ogivas nucleares, têm um alcance de até 10.000 km, podendo atingir a maior parte dos países da Ásia, América do Norte e Europa.

Lisboa está para além do alcance dos mísseis norte-coreanos, mas o Porto e o norte de Portugalestão ainda dentro do raio de acção das armas nucleares norte-coreanas.

RT

Alcance dos mísseis balísticos da Coreia do Norte

Alcance dos mísseis balísticos da Coreia do Norte

Os mísseis norte-coreanos são capazes de atingir todo o território do Japão, da Coreia do Sul, da Rússia e da China, e cobrem metade do território norte-americano.

A América do Sul é o único continente que está completamente fora do alcance das armas balísticas da Coreia do Norte.

ZAP / SN

- Pub -

Deixe o seu comentário