Opinião Global**Por Tomás Rosa**19/01/2013
tomas_rosa8@hotmail.com

Quem gosta(va) de viver numa cidade repleta de lixo? Ninguém. Então, por que continuamos (falando no geral) a ignorar as normas de respeito social, ambiental e de bem-estar? Será que custa muito colocar os objectos nos variadíssimos caixotes e contentores que encontramos de cem em cem metros e também dentro dos prédios?

TR3Alerto em causa do civismo e da consideração por quem trabalha a recolher os resíduos espalhados pelas cidades, pelo Mundo. É, sem margem para dúvidas, uma profissão muito, muito importante.

Como exemplo, apresento três imagens, aliás, três outdoors que a Câmara Municipal de Lisboa (CML) lançou há pouco tempo pelas ruas e metro da capital com o intuito de sensibilizar a população e de despertar consciências para a importância desses pequenos-grandes actos.TR2

Obviamente que a reciclagem pode não ser um processo enraizado nas famílias portuguesas, mas se todos formos educados nesse sentido, depressa se torna um hábito, uma rotina.

Assim, temos de entender que cabe a nós moradores e visitantes grande parte da missão de manter os locais onde passamos limpos e cuidados, porque se isso não acontecer, pomos em risco não só as condições existentes, como sem nos darmos conta, sobrecarregaremos outras pessoas – e não há qualquer necessidade disso.

TR1A CML, a meu ver, conseguiu criar uma boa forma de incentivar as pessoas com esta publicidade, através da célebre personagem “Evaristo” que muitos conhecerão por filmes como o Pátio das Cantigas, que poderão rever acedendo a esta ligação: http://www.youtube.com/watch?v=fMox7Ge_9RI.

Se calhar se em sua casa não tem o hábito de separar o lixo, poderia começar a aprender como se faz: http://www.pontoverde.pt/7_noticia_detalhe.php?id=80, e como um simples gesto traz benefícios tremendos, sim, porque reciclar é uma responsabilidade cívica que temos de cumprir.

TR

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui