Protestos em todo Brasil reúnem milhares de pessoas. Mais de um milhão de pessoas já haviam confirmado presença por meio de redes sociais em protestos marcados para esta quinta-feira (20/06) em, pelo menos, 100 cidades brasileiras.

De acordo com as últimas informações, são já 28 feridos no Rio, 26 feridos em Brasília e vários outros espalhados pelas restantes cidades brasileiras em protesto.

A capital Brasília, esta a ferro e fogo, após vários manifestantes terem partido as vidraças do Palácio do Planalto e posteriormente invadido as instalações. A PM e a Polícia Legislativa dominaram e expulsaram os protestantes das instalações.

Segundo notícias que circulam, Dilma ponderará declarar o Estado de Emergência por todo o Brasil, de forma a que a contestação seja controlada em definitivo de uma forma menos pacífica.

A presidente Dilma decidiu cancelar a viagem ao Japão na próxima semana diante do quadro de turbulência no mercado financeiro mundial e para acompanhar de perto a evolução das negociações sobre as manifestações que tomaram conta do país nas últimas semanas Segundo sua assessoria, a viagem será remarcada para outra data. A presidente tinha agenda oficial no Japão entre os dias 26 e 28 de junho e deveria embarcar na próxima segunda-feira (24).

Dilma avaliou que não deveria sair do país neste momento de instabilidade tanto no cenário internacional como interno. Na semana passada, quando as manifestações ganharam força, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), estavam em Paris. Por causa do cancelamento da viagem ao Japão, Dilma alterou também a data de sua visita a Salvador, prevista para amanhã. Agora, a agenda na Bahia deve ser remarcada para a próxima semana.

Abaixo, um apanhado de como estão os protestos em várias cidades do País:

BRASILIA
Em Brasilia, os soldados do Exército que cercam o Palácio do Planalto estão com cassetetes, de prontidão para evitar uma tentativa de invasão no prédio. A polícia fez quatro cordões de isolamento, dois de soldados, uma com pessoal da cavalaria e outra da tropa de choque.

Continuam chegando grupos de manifestantes à Esplanada dos Ministérios, próximo ao Congresso Nacional, em Brasília. O último balanço da Polícia Militar foi de que 20 mil pessoas estão participando do ato.

pm1-3

manifesta1

SALVADOR
Em Salvador, ato reúne 20 mil e tem confrontos. A Policia tenta conter manisfestantes com bombas e público revida com pedras.

manifestailheusvcnog1

RIO DE JANEIRO
No Rio de Janeiro, protesto se dirige a sede da prefeitura. Por conta do protesto, foram fechadas — além de todas as pistas da Presidente Vargas — a Avenida Rio Branco (entre a Visconde de Inhaúma e a Almirante Barroso), a pista central da Avenida Francisco Bicalho e a pista lateral da Avenida Antônio Carlos que dá acesso à Primeiro de Março (na altura da Almirante Barroso).

Sergio-Moraes-Reuters

candelaria3

RECIFE
Em Recife protesto reúne 100 mil pessoas. Manifestantes chegam à Assembleia Legislativa. Protesto segue de maneira difusa, e algumas das pessoas se sentam no chão para aguardar novos movimentos da passeata.

guararapes

SÃO PAULO
Em São Paulo, petistas são hostilizados por manifestantes. em virtude da manifestação na Av. Paulista, 30 linhas de ônibus estão sendo desviadas. Com cartazes nas mãos, manifestantes cantam: “o povo está unido, não precisa de partido”

flavio-1

GOIÁS
Manifestantes se concentraram na Praça do Bandeirante, no Centro de Goiânia. O protesto iniciou às 17h. Mais de 20 mil pessoas se reuniram na capital. Policiais militares distribuíram 10 mil rosas brancas para os manifestantes no Centro de Goiânia, pedindo que os protestos fossem pacíficos.

protestodescempracacivicaatebandeirante

flores800

ESPÍRITO SANTO

Manifestantes saíram da Ufes e cruzaram a Reta da Penha e centenas estão na Avenida Fernando Ferrari. Um grupo de milhares de pessoas saiu de Vila Velha e tomam a praça do pedágio. Segundo a polícia de trânsito, a estimativa é de que mais de 10 mil pessoas saíram da Ufes.

terceiraponte

CEARÁ

Os jovens ocuparam as ruas de Fortaleza para reivindicar, principalmente, transporte público de qualidade, entrega das carteirinhas de estudante e redução do valor da tarifa do ônibus, dizem os organizadores. Palavras de ordem pedem diminuição do preço da passagem de ônibus para R$ 2,00

protesto3

A estudante Clívia Almeida, 26 anos, levou um cartaz com cinco motivos de reivindicação:
– Não a PEC 37
– Fora Renan Calheiros
– Auditoria da Copa
– Lei tornando a corrupção crime
– Fim do foro privilegiado

180GRAUS
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.