“Na conjuntura vivida é uma opção”, diz o Presidente da República que prefere “outro tipo de carro, outra gama”

O Presidente rompeu a tradição que consiste no chefe de Estado cessante, no caso Cavaco Silva, deixar um automóvel para o seu sucessor, sendo que a viatura em causa – com um preço de 129 mil euros – foi dispensada por Marcelo Rebelo de Sousa.

“A minha preferência ia e vai nesta conjuntura para outro tipo de carro, outra gama. Na conjuntura vivida é uma opção. Não é desprimor para ninguém”, disse o chefe de Estado sobre este ponto.

O Correio da Manhã revela hoje que Marcelo “recusou usar o Mercedes-Benz S500 Longo comprado pela Presidência da Republica, no final do mandato de cavaco Silva, para o novo Chefe de Estado.”

O Presidente preferiu um carro alugado (renting) de gama mais baixa – um Mercedes série E 220. A Presidência do Conselho de Ministros colocou o carro ‘comprado por Cavaco’ ao serviço do gabinete do primeiro-ministro “dado o elevado estado de desgaste em que se encontra a viatura que tem transportado, estando esta em manutenção, o veiculo doado está ser utilizado”, relata o jornal.

Segundo a tradição, o Presidente da República que sai fica com o carro usado e compra um novo para o sucessor.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.