O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, e a sua mulher vão doar três mil milhões de dólares, durante a próxima década, para a investigação e tratamento de quaisquer doenças.

O investimento tem como objetivo permitir a cura, prevenção ou, pelo menos, o controlo de todas as doenças que existam no mundo.

“Hoje, apenas quatro tipos de doenças são a razão da maioria das mortes. Podemos conquistar progressos [no tratamento] de cada uma delas com a tecnologia certa”, destacou Mark Zuckerberg, durante um evento em São Francisco, nos EUA.

Os três mil milhões de dólares, cerca de 2,7 mil milhões de euros, vão ser usados para reunir médicos, cientistas e engenheiros numa missão para criar várias ferramentas tecnológicas que permitam o próximo passo na evolução da medicina.

O projeto será liderado pela neurocientista Cori Bargmann e surge na sequência da Chan Zuckerberg Initiative, uma iniciativa que o casal lançou no ano passado e tem estado focada em educação.

“Esta é uma meta ambiciosa”, afirmou Zuckerberg, sublinhando que passou os últimos anos a discutir com especialistas que acreditam que é possível.

“Irá demorar anos até que as ferramentas estejam desenvolvidas e as consigamos aplicar. É difícil e precisamos de ser pacientes, mas é importante”, lembrou.

A sua mulher, Priscilla Chan, médica pediatra, disse que não significa que as crianças não vão estar doentes, mas que as doenças serão menos frequentes.

A Chan Zuckerberg Science já anunciou que o primeiro investimento será de quase 600 milhões de dólares, cerca de 530 milhões de euros, no BioHub – um centro liderado por Joe DeRisi e Stephen Quake, especialistas em biofísica e bioengenharia.

O centro vai aliar o desenvolvimento tecnológico ao diagnóstico de doenças e à monitorização do sangue – para permitir a criação de novas ferramentas, testes, vacinas e estratégias para tratar doenças como a sida, ébola, ou o vírus Zika.

BZR, ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.