O mau tempo, registado praticamente desde o início de 2016, que se intensificou no fim-de-semana de 13 e 14 de fevereiro provocou 2500 ocorrências em 24 concelhos da região Norte.

Feito o balanço do resultado do mau tempo que se verificou na semana passada na zona norte do país, foram cerca de 800 produtores atingidos, que revelaram prejuízos na ordem dos 11 milhões, especificamente em vinhas, pomares, infraestruturas, redes de drenagem e muros, segundo dados da Direção Regional de Agricultura.

O mau tempo registado nos dias 13 e 14 deste mês, fustigou a zona norte, especialmente os municípios do Douro, como Resende, Peso da Régua, Mesão Frio, Lamego, ou Santa Marta de Penaguião.

Os produtores atingidos podem ainda apresentar a declaração dos prejuízos até ao dia 29 de fevereiro, através do preenchimento de um formulário eletrónico, na página da internet da DRAPN, ou deslocar-se aos serviços municipais, juntas de freguesia, balcão de atendimento da DRAPN ou associações/organizações de agricultores.

Dados os elevados prejuízos provocados pelo temporal, o ministro da Agricultura, Capoulas Santos deslocou-se ao norte para ver os estragos e anunciar o apoio do governo na recuperação das vinhas, tendo afirmado aos jornalistas: “Em primeiro lugar, [quanto às] as plantações destruídas, é possível apoiar a replantação das vinhas destruídas com um financiamento público que pode ir até 85%”. Declarou igualmente: “a destruição mais onerosa é aquela que tem a ver com os muros de suporte, que são infraestruturas caras que vai ser necessário repor mas para as quais temos também instrumentos que nos permitem ajudar o financiamento entre os 50 a 80% a fundo perdido”.

O governo aguarda apenas o levantamento total dos prejuízos para de seguida avançar com os apoios.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.