A Polícia da República de Moçambique (PRM) garante que a cidade de “Maputo está calma e sob controlo”, apesar da tensão que a capital vive na sequência da entrada, ontem, em vigor de novos preços dos transportes rodoviários.

Depois de a manhã de ontem ter começado com alguma tranquilidade, notando-se, contudo, a ausência dos transportadores privados de passageiros, vulgo “chapa”, Maputo viveu horas de alguma agitação, com a população a ter pressa de voltar cedo à casa a pé, devido à memória da revolta popular de 2008 e 2010 contra o aumento dos preços de transporte público.

Em declarações à Lusa em Maputo, o porta-voz do Comando da Polícia da Cidade de Maputo, Orlando Modumane, afirmou que “Maputo está calmo e sob controlo, salvo algumas tentativas de instabilidade logo abortadas pela polícia” moçambicana.

“Até esta altura, posso informar que temos todas as nossas linhas operacionais em funcionamento. Seguimos de perto alguns cabecilhas, controlados sem necessidade de qualquer detenção”, frisou Orlando Modumane.

Devido ao receio de manifestações, o comércio esteve literalmente paralisado ontem, em Maputo, e os residentes de fora da capital regressaram às suas casas, deixando a baixa da cidade, o principal centro de negócios da capital, com a imagem de uma cidade fantasma.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui