O número de pessoas mortas pelas cheias que assolam Moçambique, desde outubro, ascende a 105, segundo o último balanço divulgado, na sexta-feira, pelo Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC).

A maioria das vítimas, 41, residia na província de Gaza, sul de Moçambique, bastante afetada pelo transbordo dos seus principais rios, como o Limpopo e o Incomáti, que inundaram povoações e, mesmo, cidades, destruindo milhares de casas de construção precária.

Na Zambézia, província do centro do país, foram registadas 19 mortes, e, na província de Nampula, norte, 17 pessoas perderam a vida em consequência das chuvas.

As mais recentes mortes ocorreram, esta semana, na província de Sofala, no centro, bastante fustigada por tempestades.

NOTICIA AGÊNCIA LUSA
FOTO:ANTONIO SILVA/LUSA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui