A lendária marca italiana Aprilia, com 28 títulos mundiais em 250cc e 125cc apresentou em Milão a sua equipa  oficial Aprilia Racing Team Gresini, para o MotoGP.

 

Os objetivos este ano, passam por desenvolver a RS-GP , para no próximo ano lançar um protótipo “totalmente de fábrica”. Os dois pilotos que vão defender das cores da marca são o Campeão do Mundo de 250cc de 2000, Marco Melandri, e o Campeão do Mundo de 125cc de 2006, Álvaro Bautista.

 

Romano Albesiano: (Aprilia Racing Manager)

“Já estivemos em pista para as primeiras sessões de testes desta nova aventura que começa oficialmente hoje. batistaOptámos por antecipar o regresso e entrar no Mundial de 2015 porque acreditamos que esta é solução mais arriscada, mas também a melhor para nos tornarmos competitivos o mais depressa possível. É claro que podíamos ter evitado a pressão e esperar até ao próximo ano, mas a Aprilia não queria isso. Em termos de desenvolvimento estamos a partir de uma base sólida que é o resultado da experiência vencedora nas Superbike e do projeto ART, a única CRT que conseguiu mostrar potencial próximo das máquinas de MotoGP. Será um ano de testes, desenvolvimento e até mesmo de sacrifício, para tirarmos todo o partido de 2016, altura em que rodaremos com um verdadeiro protótipo Aprilia em pista.”

Álvaro Bautista:

“Gosto deste novo desafio. Dá-me novo estímulo e grande motivação. Estamos conscientes de que temos muito trabalho pela frente e também sabemos que será uma época marcada pelo desenvolvimento, pelo que não estamos a traçar metas a não ser melhorar corrida a corrida. Fiquei muito contente com os dois primeiros testes na Malásia. Foi bom ver muitas pessoas a trabalharem arduamente para melhorarem e a ouvirem os meus pedidos. Todos os nossos mecânicos são de topo e têm motivação, o que dá um excelente melandriambiente à boxe.”

Marco Melandri:

“Estar com a Aprilia neste ambicioso regresso ao MotoGP é uma escolha corajosa, em particular depois da decisão de anteciparem os planos. Estou muito motivado. Acredito e sei do que é capaz este departamento de competição, se bem que isso não altera as dificuldades que vamos ter de enfrentar. Há algumas vantagens, como poder fazer a moto ao meu estilo, algo que nunca pude fazer até agora ao longo da minha carreira; ajudar no processo de desenvolvimento e dar as minhas indicações. Por agora o mais importante é adquirir boas sensações com o pacote moto/pneus, muito diferente daquele que usei no ano passado. Temos longo caminho pela frente, mas acredito que com paciência e determinação vamos conseguir atingir um bom nível na segunda metade da época.”

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.