Se Olharmos para trás, apenas uma ou duas épocas pré-Ducati,  verificamos que Valentino Rossi lutava para ganhar contra todos os pilotos de MotoGP , Stoner, Lorenzo e Pedrosa incluídos.

Para a próxima época 2014 Rossi substituiu Jeremy Burgess o seu Engenheiro Chefe desde que entrou na classe Rainha do MotoGP e que acompanhou Ron Haslam, Freddie Spencer, Wayne Gardner, Mick Doohan por um semi desconhecido italiano no MotoGp  de nome Silvano Galbusera.

Valentino deve ter sentido que precisava de fazer algo … podemos chamar motivação, chicotada psicológica ou qualquer outra coisa, porque com certeza não quer acabar a sua carreira coleccionando quartos lugares.

Todos nós somos culpados pelas elevadas expectativas que sempre criamos quando falamos de Valentino Rossi. Ao longo da sua carreira, sempre foi considerado como um Deus e porque não como…  o maior piloto de todos os tempos…  mas  se não é unânime esta opinião será com toda a certeza será lembrado por todos  como  um dos maiores de sempre…  e hoje em dia  criticamos Rossi por fazer apenas quartos lugares.

Durante os 2 anos que esteve na Ducati, todos os outros pilotos, deram um passo em frente e continuaram a desenvolver as suas motas, e foi assim que quando voltou à Yamaha a mota tinha mudado e sido desenvolvida de acordo com as indicações de Jorge Lorenzo.Jeremy Burgess

Talvez o novo Engenheiro chefe, Silvano Galbusera , consiga encontrar um caminho que o volte a trazer de volta aos lugares do pódio. Esperemos sinceramente que sim e que na próxima época não volte a terminar regularmente em quarto.

Todos desejamos  Valentino Rossi na frente, porque não pode deve ter  perdido o seu enorme talento do dia para a noite, apenas porque esteve 2 aos na Ducati, apesar do nível dos pilotos da frente ter subido  imenso  e Marc Márquez, Jorge Lorenzo e Dani Pedrosa andarem sempre no limite.

Valentino Rossi, não é homem para desistir e tem mais esta época para desenvolver na sua Yamaha as afinações que promovam os seus pontos fortes de condução.

Curriculum Vitae de Jeremy Burgess

Jeremy Burgess, nasceu numa fazenda nas Colinas de Adelaide, a sul da Austrália, em 16 de Abril de 1953, e cresceu á volta de motores, começou a conduzir aos 8 anos e comprou o seu primeiro carro aos 12 anos.

Três dias depois de deixar a escola, comprou a sua primeira mota, uma Suzuki T500 Cobra (1969). Entre 1972 e 1979, correu contra Gregg Hansford, Warren Willing, Blake Kenny e Harry Hinton. A sua tenacidade levou à compra de uma Suzuki RG500, com a qual obteve enorme sucesso devido à fiabilidade da sua preparação e o projetou no mundo das corridas.

Jeremy Burgess, trabalhou como engenheiro-chefe com três campeões mundiais: Wayne Gardner, Mick Doohan e Valentino Rossi. Também foi um mecânico da equipa de Freddie Spencer quando Spencer ganhou o título mundial de 500cc em 1985. Burgess aprendeu a mecânica de Grande Prémio com os lendários engenheiros americanos, Vukmanovich George e Kanemoto Erv para quem trabalhou nos seus primeiros anos.

As motas preparadas por Burgess foram vitoriosas na Suzuki com Randy Mamola, e na  Honda pelas mãos de Ron Haslam, Freddie Spencer, Wayne Gardner, Mick Doohan e Valentino Rossi também quando foi para a Yamaha com Valentino Rossi. Desde julho de 1980, estes pilotos ganharam 157 GP / MotoGP (até 2 de novembro de 2009) e um total de 14 Campeonatos do Mundo em que “JB” preparou ou cuja preparação supervisionou como chefe de equipa. Tendo Burgess alcançado mais de 280 pódios.

silvano galbusera

Curriculum Vitae de Silvano Galbusera

Silvano Galbusera iniciou a sua carreira no motociclismo em 1979 com a Gilera, passando 14 anos a trabalhar simultaneamente no Campeonato do Mundo de 250cc de velocidade com os pilotos Alessandro Gramigni e Paolo Casoli, bem como em ralis africanos como o Paris/Dakar com Michele Rinaldi. Passou depois para a Cagiva em 1994 e trabalhou no Campeonato do Mundo de 500c com John Kocinski.

Chegou à família Yamaha em 1995  onde se manteve até 2011. Durante o tempo que esteve com a marca dos diapasões, trabalhou como Chefe de Equipa e Director Técnico nos Campeonatos do Mundo de Superbikes e Supersport, acompanhando pilotos como Troy Corser, Noriyuki Haga, Cal Crutchlow e Ben Spies rumo a múltiplas vitórias em corridas e, é claro, ao título de Campeão do Mundo de WBK de 2009.

Em 2012 e 2013 Galbusera trabalhou com o italiano Marco Melandri na formação da BMW no Mundial de SBK.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.