foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

Casa cheia com cerca de 90.000 de espectadores Austríacos, Alemães e Portugueses vacinados e testados contra o Covid-19 nas bancadas, para a segunda corrida no segundo fim de semana consecutivo em Spilberg, no Red Bull Ring, o magnifico circuito da KTM onde Miguel Oliveira conseguiu a sua primeira vitória na classe rainha o ano passado.

O destino da corrida foi, no entanto, bem diferente este ano. Miguel Oliveira arrancou da nona posição, desceu à 12ª, mas sem nunca baixar os braços subiu ao nono posto, na quinta volta, e na 22ª passagem subiu a oitavo. Mas logo de seguida uma queda na curva 1  do circuito colocou um ponto final numa corrida que estava em modo ascendente.

Miguel Oliveira (Red Bull KTM Factory Racing): ‘Foi uma corrida que não nos sorriu no final. Fizemos um bom arranque e senti-me com capacidade para, no final da corrida, recuperar algumas posições. Desde o início senti muita limitação no pneu dianteiro com demasiada temperatura e pressão. Acabei por cair na Curva 1, um pouco fruto dessa instabilidade provocada pelo pneu. Duas semanas complicadas, mas agora temos que olhar para o futuro e fazermos o melhor possível para Silverstone’.

Miguel Oliveira fecha assim sem pontos a dupla passagem pelo Red Bull Ring, com a oitava posição no campeonato, o piloto da KTM regressa às pistas no último fim‑de‑semana de Agosto, em Silverstone, esperando que a mala pata do pneu dianteiro já tenha terminado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui