foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

Fabio Quartararo ganha e aumenta vantagem na liderança do campeonato, Rins regressou ao pódio e a Aprilia consegue o seu primeiro pódio na era do MotoGP ™ com seis fábricas a terminar nos seis primeiros pela primeira vez desde 1972.

Fabio Quartararo (Monster Energy Yamaha MotoGP) dominou em Silverstone , o francês mostrou encontrar-se em boa forma defendendo a  liderança no campeonato exemplarmente com nada menos que a vitória no  Monster Energy Grande Prémio de Inglaterra. Seguiram-se, Alex Rins (Team Suzuki Ecstar) no segundo lugar e conquistando o primeiro pódio da temporada,  em terceiro lugar foi feita história : Aleix Espargaro (Aprilia Racing Team Gresini) aguentou  Jack Miller (Ducati Lenovo Team) e  conquistou o primeiro pódio da Aprilia na era do MotoGP ™.

Pol Espargaro (Repsol Honda Team) foi quem fez o holeshot partindo da pole, com Quartararo inicialmente na segunda posição. Mas Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team) atacou, ultrapassando Aleix Espargaro que passou para terceiro e atacou de imediato  El Diablo.

Pouco depois surge um incidente envolvendo Marc Marquez (Repsol Honda Team) e Jorge Martin (Pramac Racing) primeiro foi Martin por dentro quem deu um toque em Marquez ultrapassando-o mas o  oito vezes Campeão do Mundo tentou recuperar a posição quase imediatamente tentando na curva seguinte ultrapassar Martin. A roda da frente fugiu e o #93 caiu levando o rookie da Ducati à frente, provocando a desistência de ambos. No final da corrida, Marquez foi pedir desculpa a Martin e a organização considerou a queda como um incidente de corrida.

A parte inicial da corrida foi liderada por Pol Espargaro, com Bagnaia em segundo e Aleix Espargaro a atacar e a chegar à liderança  da corrida,  mas saiu muito largo de uma curva, momento aproveitado por Quartararo para chegar à liderança e nunca mais a largar. 

Atrás a batalha  continuava, com os irmãos Pol e Aleix Espargaro à frente, seguidos  de Bagnaia e do atual campeão Joan Mir (Team Suzuki Ecstar). Jack Miller (Ducati Lenovo Team) juntava-se ao grupo.

A 13 voltas do final, Rins encontrava-se em terceiro com Quartararo destacado na frente e Aleix Espargaro a aguentar firme a segunda posição. Pol Espargaro  e Bagnaia começavam a perder terreno.

Em sentido inverso estava Brad Binder (Red Bull KTM Factory Racing)  completamente ao ataque, ultrapassou Mir, atacou Pol Espargaro e  Bagnaia já muito trás e Alex Marquez (LCR Honda Castrol) que tinha ganho muitas posições entretanto. Aleix Espargaro cometeu um erro e Rins não precisou de um segundo convite passando para a segunda posição.

Na última volta Quartararo seguia na frente  isolado assim a batalha principal centrou-se na Aprilia, prestes a fazer história, com Rins  fora de alcance na segunda posição, embora ainda tentadoramente perto, mas Miller estava ao ataque. O australiano passou para terceiro e partiu momentaneamente os corações de Noale, mas Aleix Espargaro contra atacou de imediato na travagem. Poucas curvas depois Aleix e a Aprilia faziam história.

Quartararo fez a vitória parecer fácil,  Rins conseguiu o primeiro pódio em2021 e Aleix Espargaro matou o borrego numa  longa, longa espera pelo pódio. Desde 2014 que Aleix não  esteva no pódio e a Aprilia nunca o tinha conseguido na era do MotoGP ™.

Miller voltou para casa como a melhor Ducati, Pol Espargaro terminou em quinto e com a pole-position. O sexto lugar foi para o sul-africano Binder,  por fim mais um dado histórico,  pela primeira vez desde 1972, seis as fábricas terminaram nas seis primeiras posições: Yamaha, Suzuki, Aprilia, Ducati, Honda e KTM.

Iker Lecuona (Tech 3 KTM Factory Racing) conseguiu o seu melhor resultado ao terminar em sétimo, não muito longe de Binder, já que o espanhol ultrapassou seu compatriota Alex Marquez, que ficou em oitavo. Nos lugares seguintes, temos Mir que caiu para o nono,  à frente de outra KTM de Danilo Petrucci (Tech 3 KTM Factory Racing). Johann Zarco (Pramac Racing) terminou na  P11, à frente de  Enea Bastianini (Avintia Esponsorama), Takaaki Nakagami (LCR Honda Idemitsu),  Bagnaia, que terminou na P14 com Luca Marini (Avintia VR46) a conquistar um ponto na P15, conseguindo aguentar os ataques de Miguel Oliveira (Red Bull KTM Factory Racing) ainda com problemas no pulso, imediatamente a seguir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui