A quinta vitória da espectacular época de estreia de Márquez permitiu-lhe dilatar a vantagem no Campeonato para 26 pontos quando faltam disputar sete corridas.

O jovem de 20 anos tornou-se no primeiro piloto desde Valentino Rossi em 2008 a vencer quatro, ou mais, corridas consecutivas numa época da categoria rainha, isto além de se ter tornado também no mais jovem piloto de sempre a conquistar quatro triunfos de MotoGP consecutivos. Ele também igualou o maior número de pódios conquistado por uma piloto no seu ano de estreia, uma vez mais colocando-se ao lado de Rossi, que em 2000 somou dez pódios.

brno _4

Marc Márquez  “Antes de chegarmos aqui não esperava vencer porque o Jorge (Lorenzo) e o Valentino tinham testado em Brno há pouco tempo e porque o Dani sempre foi rápido aqui e venceu a corrida no ano passado. É uma pista totalmente diferente daquelas em que corri antes e estes 25 pontos têm um sabor diferente dos de Indianápolis.”

“Foi uma vitória muito difícil e diverti-me muito. A luta com o Jorge foi mesmo boa e estamos contentes com o triunfo.”

 

O segundo lugar de Pedrosa representou o 78º pódio do piloto na categoria rainha, igualando o tetra-Campeão do Mundo de 500cc Eddie Lawson. Apenas três pilotos têm mais pódios na categoria rainha: Rossi (145), Mick Doohan (95) e Giacomo Agostini (88).

Dani  Pedrosa : “Estou contente com o resultado porque depois de todos os problemas com a minha lesão, e as dúvidas que tivemos nas últimas corridas, demos um grande passo em frente hoje com a minha preparação mental.”

e acrescentou não arranjando desculpas: “Infelizmente, a nossa estratégia não foi a melhor. Tive problemas com as ultrapassagens ao longo da corrida porque não conseguia travar tarde e fui sempre o terceiro piloto no trio da frente. Penso que fiz o meu derradeiro ataque uma volta demasiado tarde. Voltarei a tentar da próxima vez.”

 

O Campeão do Mundo em título protagonizou grande início de corrida, saltando do quinto posto da grelha para a liderança na primeira curva. Apesar de ter chegado a contar com uma vantagem de pouco mais de um segundo, os rivais Marc Márquez e Dani Pedrosa não tardaram a colar-se à roda da Yamaha M1.

Lorenzo conseguiu manter-se na frente até sete voltas do final, altura em que Márquez passou para primeiro, garantindo depois a posição de forma definitiva a quatro voltas do final. Uma volta depois foi Pedrosa quem se impôs e obrigou ao maiorquino a cruzar a meta em terceiro, a 2,2 segundos de Márquez.

Indy_6Jorge Lorenzo “Creio que fiz a melhor partida de toda a minha carreira de MotoGP, ganhei quatro posições e fui muito rápido nas primeiras voltas. Mas depois não consegui manter a distância sobre o segundo e, aos poucos, foram-me me apanhando,” explicou.

“Sobre todo no travagens e nas rectas eram mais rápidos que eu, pelo que não podia fazer muito mais. Fiquei um pouco nervoso quando mostraram a bandeira branca porque é muito perigoso rodar com slicks quando começa a chover; mas por sorte conseguimos terminar com a pista seca,” detalhou Lorenzo.

“Quando o Dani me passou fiquei demasiado para trás para recuperar e não tinha pneu traseiro nem condições físicas depois de tudo o que dei na corrida. Contudo, o Campeonato ainda não está perdido, mas mais complicado.”

 

Bautista, da GO&FUN Honda Gresini, teve a infame colisão com Rossi, da Yamaha Factory Racing, na primeira volta do Grande Prémio de Mugello nesta época e duas semanas depois, em Barcelona, não repetiu a dose por pouco. Contudo, em Brno nada disso aconteceu enquanto a dupla se degladiou durante a maior parte da corrida.

Indy_95Álvaro Bautista Uma vez mais tive a oportunidade de terminar à frente do Rossi, mas terminei a apenas 0,077s dele na meta,” sorriu Bautista. “Contudo, estou contente porque fizemos uma boa corrida e rodámos com ritmo rápido, o que foi melhor que os treinos.”

“Hoje tinha muito mais confiança na moto. Foi uma boa batalha com Rossi e talvez ele tivesse um pouquinho mais que nós no final. Estamos a caminhar na direcção certa, continuando aquilo que começámos em Laguna Seca há duas corridas; isso é muito importante. No ano passado não tivemos grandes sensações em Brno, mas este ano estivemos bem, o que confirma que as coisas estão a melhorar

 

Após a dramática batalha na última volta em Indianápolis oito dias antes, e na qual as duas motos se tocaram, desta feita foi o italiano que levou a melhor sobre o americano Campeão do Mundo de MotoGP™ de 2006.

Indy_1 Andrea Dovizioso. “Tendo em conta o que podíamos esperar hoje, estou contente porque consegui um ritmo consistente e no final da corrida rodei abaixo do segundo 58, Fiz toda a corrida à frente do Nicky; dei o meu máximo e não cometi erros. Estou contente com a minha prestação, mas é claro que a diferença é demasiada; 35 segundos é mesmo muito.”

Dovizioso acabou por terminar em sétimo, com Hayden em oitavo, mas satisfeito por ter sido o único piloto dos protótipos a optar pelo frontal mais macio.

Nicky Hayden “Uma vez mais, os da frente estiveram muito mais rápidos que nós, O Dovi fugiu de mim no início, mas consegui voltar a apanhá-lo e a correr com ele um pouco. Ele estava mesmo à minha frente no final, mas não havia por onde fazer uma passagem limpa sem contacto; ele fez uma grande corrida e defendeu todas as linhas nas últimas voltas.”

“A moto estava claramente melhor no Warm-Up; e depois, na corrida, foi quando me senti melhor sobre os ressaltos em todo o fim-de-semana. Fiz a volta de apresentação com o frontal duro, mas troquei para o macio na grelha. Foi uma aposta, mas foi a escolha certa.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.