foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

Já são três as vitórias consecutivas de Pecco, mas Quartararo demonstra o porquê de ser campeão do mundo e consegue a P2, o melhor resultado em Spielberg da Yamaha depois de uma corrida impressionante.

Pela primeira vez na sua carreira, Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team) faz o hat-trick depois de liderar do início ao fim um intenso CryptoDATA Motorrad Grand Prix von Österreich. Mas a história está longe de ficar completa, já que o líder do Campeonato do Mundo Fabio Quartararo (Monster Energy Yamaha MotoGP™) fez mais uma corrida impressionante ao ficar em segundo, o melhor resultado da Yamaha em Red Bull Ring, realizando uma das suas melhores corridas da temporada. Num dia de grandes corridas dos seus dois principais rivais na luta pelo título. Jack Miller (Ducati Lenovo Team) também impressionou, e completou o pódio.

Diante de mais de 90.000 fãs exuberantes, as luzes apagaram-se e começou a corrida de MotoGP™ ,  Bagnaia conseguiu o holeshot passando o homem da pole Enea Bastianini (Gresini Racing MotoGP™), Miller manteve a  P3 e Jorge Martin (Prima Pramac Racing) estava na P4. Quartararo teve uma boa partida, mas no final da primeira volta, Maverick Viñales (Aprilia Racing) ultrapassou o francês passando o líder do Campeonato para a P6. Aleix Espargaró (Aprilia Racing), por sua vez, não conseguiu uma boa partida depois que seu dispositivo de partida não ter funcionado, mas o  #41 recuperou para a P7 no início da segunda volta.

Entretanto, Joan Mir (Team Suzuki Ecstar) caiu na curva 4 da 1ª volta, mais tarde foi confirmado que o Campeão do Mundo de 2020 sofreu lesões graves nos ligamentos do pé.

De volta à frente da corrida, o quarteto líder da Ducati rapidamente ultrapassou Viñales, que, por sua vez, aumentou sua vantagem sobre Quartararo para meio segundo.  Miller ultrapassou Bastianini na curva 3 e Martin passou Bastianini que recuperou na curva 1 da volta 5. Viñales cometeu um erro na curva 4 e o espanhol ficou atrás de Aleix Espargaró e Johann Zarco ( Prima Pramac Racing) .

Bastianini parecia ter problemas na curva 3, Zarco foi excelente ao evitar a queda em conjunto com o italiano diminuindo a velocidade. O pole position caiu na curva 4 ainda voltou para o pitlane mas Bastianini foi forçado a abandonar.

Entretanto, Bagnaia e Miller abriram uma vantagem de um segundo sobre Martin, e Quartararo estava a mais 1,3s de distância em P4 com Espargaró e Viñales P5 e P6. Martin estava atacava a fundo e na volta 11 de 28, o espanhol estava junto dos seus companheiros de equipa da Ducati. Quartararo ainda estava 1,4s atrás do terceiro da GP22 e tinha como principal rival Espargaró a 1,1s , enquanto Bagnaia estabelecia a melhor volta para ganhar uma vantagem de 0,6s sobre Miller.

Na volta 14, Quartararo estabeleceu a sua melhor volta pessoal da corrida e o atual campeão estava agora a 0,6s  de Martin. Este último cometeu um erro na chicane a 12 voltas do fim e foi forçado a ceder a posição a Quartararo.

A situação a oito voltas do final era a seguinte: Bagnaia ostentava uma vantagem de 0,9s sobre o companheiro de equipe Miller, que agora ouvia a YZR-M1 de Quartararo fervilhando na traseira da sua GP22. Luca Marini (Mooney VR46 Racing Team) ultrapassou Aleix Espargaró na P5, com Espargaró  sob pressão de Zarco e Alex Rins (Team Suzuki Ecstar). Martin ainda estava em P4, a 0,6s de Quartararo. Essa diferença de 0,6s logo se tornou 0,3s, com Martin agora sendo nesta altura o piloto mais rápido em pista.

A quatro voltas do final, um movimento sensacional na curva 2B viu Quartararo passar por Miller e chegar à P2. Miller acabou de segurar Martin na luta pela P3, quando Quartararo viu Bagnaia a 1,5s no início da volta 26 de 28. Na volta 27, Quartararo recuperou 0,2s e, na última volta, piloto da Yamaha estava abaixo de um segundo.

Martin, entra por dentro de Miller, e caindo na curva 1, dando a Miller uma fácil  P3. À frente poderia Quartararo fazer alguma coisa para impedir Bagnaia de vencer? Não estava muito longe pois Pecco conquistou a vitória, por apenas 0,4s e fez um hat-trick, reduzindo a diferença para o francês para 44 pontos, embora a corrida de Quartararo tenha sido uma magnifica.

Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team): “Foi uma corrida longa. Para sermos mais calmos e cuidadosos, optamos por usar a frente macia, mas não foi a escolha certa para mim sofri muito no final da corrida, mas estou muito feliz. Cometi muitos erros na primeira parte do ano, está na hora de ser mais inteligente. Quando olhei para a diferença, tentei ser muito constante nos tempos por volta, porque tinha certeza que meu ritmo era bom e suficiente. Nas últimas duas voltas, tentei ficar o mais calmo possível porque o pneu dianteiro estava a escorregar por todo o lado, mas estou muito feliz. Mais uma vez, este fim de semana fizemos um trabalho incrível e estou muito, muito feliz com minha equipe, eles fizeram um trabalho incrível ontem. Agora temos Misano, estou muito ansioso por lá voltar de novo.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui