foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

A habitual conferencia de imprensa pré-evento do Grande Prémio da Europa, demonstrou a natural pressão da primeira das três finais que faltam até ao final do campeonato.

São nada menos que seis os pilotos que aspiram ao titulo máximo na categoria rainha, O líder do campeonato Joan Mir (Team Suzuki Ecstar) seguido de Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT), e Maverick Viñales (Monster Energy Yamaha MotoGP),  do vencedor do GP de Teruel e quarto na geral Franco Morbidelli (Petronas Yamaha SRT) , e ainda com possibilidades matemáticas Andrea Dovizioso (Ducati Team) e Alex Rins (Team Suzuki Ecstar).

Joan Mir (Team Suzuki Ecstar): “Claro que  sento um pouco mais de pressão porque o Campeonato está no final, e sabemos quão importantes são os pontos agora. Entretanto estou a aproveitar o momento, veremos em que posição vamos terminar no domingo. Estou confiante em fazer um bom trabalho, dando meu 100%. “Sinceramente não estou preocupado com os outros, apenas me preocupo comigo.

Sinto-me muito bem com a moto e dou 100% todos os fins-de-semana, estamos nesta posição, a três corridas do fim o que não é uma posição má. É importante continuar assim. Com certeza sabemos  que há muitos candidatos ao título, mais do que o normal, mas é o que é. Não me importo com os outros, apenas me preocupo em ter um bom felling. ”

Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT): “Foi difícil fazer um reset porque quando estás duas corridas na mesma pista e na segunda corrida vens ainda mais para trás, não melhoras e vês o teu colega de equipa a fazer as melhores posições da época. Honestamente, é difícil perceber, mas toquei no botão de reset. Chegamos a uma pista que gosto muito, o ano passado fiz uma corrida ótima, assim, estou totalmente motivado o que penso ser o estado de espírito certo para as três últimas corridas.

Maverick Viñales (Monster Energy Yamaha MotoGP): “Para mim e para a equipa, as duas últimas corridas não foram más, honestamente. Conseguimos alguns pontos no campeonato, o que é bom. Também cometemos muitos erros, por isso compreendemos muitas coisas nas últimas três corridas. Agora temos três corridas onde podemos desfrutar muito, são pistas que adoro esta e também a de Portimão. Temos três fins-de-semana onde podemos fazer estar bem. O potencial da moto está aí, o Franco fez um excelente trabalho em Alcañiz, isso nos dá muita energia e positividade para vir aqui a Valência e fazer um bom resultado.

Já vencemos este ano, pelo que sabemos como fazê-lo, conseguimos alguma consistência, as primeiras quatro voltas em Aragon foram muito boas, mas depois foi um pesadelo. Não conseguia puxar a moto, foi muito difícil. Espero que a equipa tenha em que trabalhado neste tema e nos dê condições extra de sermos competitivos aqui em Valência.A nossa estratégia é muito clara: terminar à frente. Esta será a principal estratégia. Com certeza não será fácil, mas faremos máximo para terminar à frente.”

Franco Morbidelli (Petronas Yamaha SRT): “Sinto-me ótimo, tenho boas sensações com a moto, especialmente na última corrida, gostei muito de pilotar com a mota e senti-me ótimo. Talvez o Alex e eu tenhamos juntado à festa um pouco tarde, mas estamos a tentar recuperar o atraso. Vou falar por mim, vou dar tudo de mim nestas últimas três corridas e lutar pelo titulo para não arrependimentos no final do ano. Seja qual seja o resultado, para mim este é um bom campeonato.Penso que lutar por um Campeonato é uma sensação única, estranha e forte.

É uma sensação que tive em 2017 e que a maioria destes pilotos tiveram no passado. Ter aquela sensação de novo com certeza é bom, mas má ao mesmo tempo, mas tenho certeza que sou um dos pilotos que está sentindo aquele ‘mal-estar’ menos, porque estou com estou 25 pontos atrás e preciso de recuperar. Preciso de fazer tudo perfeito para conseguir a liderança, basicamente não tenho nada a perder. Talvez tenhamos menos pressão e  assim forçar um pouco mais comparando com os da frente. ”

Andrea Dovizioso (Ducati Team): “Se estiver chuva teremos de que usar essa hipotese de uma forma inteligente, mas como disse temos que ser mais rápidos no seco para poder lutar pelo titulo. Estes pilotos aqui presentes estão numa situação muito boa e com boa confiança neste momento, algo que não temos pelo que é mais difícil. Mas como sabemos cada corrida tem uma história diferente e esta é uma pista diferente, veremos, tentaremos nosso máximo nestas três corridas finais, daremos tudo. Vai ser difícil, mas vamos tentar.

“Em conclusão, é a forma como eu piloto, que na realidade não funciona com este pneu. Tem sido muito difícil trabalhar e melhorar durante toda a temporada porque cada corrida é um sobe e desce e mais para baixo do que para cima, esta é a realidade. Mas esta é uma pista diferente. Começaremos com chuva amanhã para claro que o fim de semana será diferente das corridas anteriores, pelo que veremos. Teremos que manter a calma e tentar encontrar algo. ”

Alex Rins (Team Suzuki Ecstar): “Com certeza estou feliz por ter a hipótese de ainda poder lutar pelo Campeonato nas últimas três corridas. Esta temporada estive muito irregular na posição final das corridas, com a lesão no ombro e pequenos erros corridas. Estou feliz por ainda ter a chance de lutar pelo Campeonato. O nosso objetivo passa por lutar pelo pódio como fizemos em Aragão. Estou 32 pontos atrás, assim não temos pressão, assim vamos tentar pilotar sem pressão.

“Nunca saberemos. Se não tivesse aquela queda infeliz na qualificação. Estou muito feliz por estar aqui a lutar pelas primeiras posições. Estou feliz por ver a Suzuki no topo porque significa que fizemos um bom trabalho no passado, está perfeito – também estamos na liderança do campeonato por equipas e a Suzuki está feliz. Significa que estamos a fazer um bom trabalho! “

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui