Dando continuidade ao brilhantismo das prestações de Jerez e de Le Mans, Jorge Lorenzo, esteve imperial em Mugello e assinou a terceira vitória consecutiva da época.

Jorge Lorenzo (Movistar Yamaha): “Já estive em boa forma no passado, mas agora estamos bem. A moto está a funcionar bem; mesmo aqui, com a Ducati a parecer ter possibilidades para vencer. Mas comecei muito bem, ultrapassando o Dovizioso com uma manobra arrojada e depois, como sempre, tentei impor o meu andamento. O ritmo hoje foi um pouco lento, mas consegui rodar no segundo 57 alto, o que deu a possibilidade de fugir. Mas [corridas] consecutivas… venci três corridas consecutivas algumas vezes na minha carreira, mas agora o objectivo é conseguir a quarta! Vai ser difícil, mas vamos tentar.”lorenzo1

 Já tinha dado mostras de grande ritmo ao assinar a melhor volta na qualificação de sábado e na corrida deste domingo não desapontou obteve a 2ª posição.

Andrea Iannone (Ducati Team): “Queria muito terminar no pódio nesta corrida,” confessou o piloto da Ducati Team. “A vitória era difícil porque o Jorge tinha um ritmo muito bom, mas mantive uma mentalidade forte e nunca desisti. Puxei muito em todas as voltas. Tenho de agradecer à minha equipa porque a moto estava mesmo perfeita. Dei o meu melhor e este foi o meu melhor nesta corrida, mas vou tentar melhorar para o futuro.”

Não teve fim‑de‑semana fácil em casa, mas mesmo assim garantiu o pleno de pódio esta época, único piloto esta época, com a 3ª posição.rossi1

Valentino Rossi (Movistar Yamaha): “Estou contente porque terminei no pódio. Depois desta corrida o terceiro lugar é um bom resultado. Foi difícil, nunca estive forte durante todo o fim‑de‑semana e sofri muito na corrida. Mas um pódio aqui em Mugello, perante todo este público, é um grande resultado.”

Vindo de uma lesão, mais uma, lutou pelo pódio até quase ao final da corrida, fez a 4ª posição:

Dani Pedrosa (Repsol Honda): “Na sessão de treinos de sexta-feira tivemos alguns contratempos, mas conseguimos resolver tudo a tempo da de sábado e terminar de forma positiva. Na corrida, para ser franco, a partida não foi boa. Mesmo assim consegui ganhar terreno e senti que mantive bom ritmo, em especial em algumas alturas. Conseguimos lutar pelo pódio, se bem que no final nos faltou um bocadinho para chegarmos ao terceiro lugar. Este resultado dá-me mais confiança para Montmeló.

É claro que há coisas que ainda temos de recuperar e estamos a trabalhar arduamente para identificar esses aspectos. Ontem tivemos um longo dia de testes que, logicamente, foi aproveitado para trabalhar nessa área.Estou mesmo contente com o bom ambiente que temos na equipa, está cada dia melhor. Fizemos um grande trabalho e sinto-me confortável e confiante com eles. Isto é muito importante, em especial na box”marquez1

O Campeão do Mundo sofreu a segunda queda do ano quando lutava pelo pódio em Mugello e acabou no solo.

Marc Márquez (Repsol Honda): “É claro que estou desapontado com a queda. Fiz o trabalho mais difícil da corrida, que foram as primeiras voltas. Era o meu plano, puxar forte no início para tentar chegar à frente e ao cabo de duas ou três voltas era segundo. Estou contente com isso porque temos velocidade, mas ao fim de cinco ou seis voltas voltei a ter o mesmo problema, a patinar à entrada das curvas, e não consegui gerir durante a corrida.

Estava a rodar muito com o pneu da frente, sempre no limite e quando é assim por vezes acontecem coisas destas. Mas trabalhámos arduamente durante o fim‑de‑semana e encontrámos algo, mas continuamos a ter o mesmo problema e temos de encontrar alguma solução para as próximas corridas. Mas como disse em Le Mans, não vamos mudar de uma corrida para a outra, precisamos de tempo e quilómetros para compreendermos o que se passa.”

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.