foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

Chegou a hora da  decisão #TheDecider e os dois candidatos candidatos ao título de MotoGP™, Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team) e Fabio Quartararo (Monster Energy Yamaha MotoGP™) disseram de sua justiça na conferencia de imprensa pré-evento.

Sentes-te mais relaxado depois da alta pressão de Sepang ?

Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team): “Não, sinceramente não. Até que exista  uma possibilidade, temos de continuar a pressionar. Com certeza, será muito importante ser inteligente este fim de semana, porque na verdade estamos numa melhor posição em comparação com o Fabio, mas temos de terminar o trabalho. Assim, é concentração máxima, vou tentar concentrar-me durante todo o fim de semana como sempre, tentando terminar com o melhor resultado possível.”

Os resultados do ano passado dão-te confiança, a moto é são competitiva aqui?

“Com certeza que esta pista é muito boa para nós. A moto deste ano é muito competitiva em termos de maneabilidade e,  acho que melhoramos em relação ao ano passado, mas sabemos que o MotoGP™ é um mundo de surpresas e algo sempre pode acontecer . Mas, nosso principal objetivo será trabalhar como sempre, ser competitivo como sempre e lutar pela primeira posição se tivermos essa possibilidade.”

Quanto crucial do ponto de vista da força mental  recuperar do déficit de 91 pontos e da queda de Motegi?

“Todos os altos e baixos na primeira parte da temporada não foram tanto altos e baixos, mas apenas uma questão de cair. Na primeira parte da temporada, era competitivo quando caí e cometi erros. Analisar por que estava a cair ajudou-me a entender melhor cada situação. No Japão, estava muito ambicioso, mas tive sorte duas vezes. Primeiro, não bati no Fabio, não lhe toquei quando caí e a segunda foi que o Fabio estava comigo, e não ganhou muitos pontos com a minha queda, foi uma sorte, com certeza, mas sabia que era muito importante ser competitivo, também nas condições em que estava, na Tailândia. Depois, na Austrália, tentei fazer o meu melhor, mas na última volta era muito arriscado lutar pela vitória de novo. Na Malásia, tive certeza de que chegar aqui com o máximo de pontos para poder relaxar era crucial, assim o meu principal objetivo era vencer a corrida na Malásia. Claro que o Enea me colocou muita pressão, mas fomos muito competitivos nas ultimas voltas, foi uma corrida crucial antes desta corrida.”

O Valentino sempre esteve previsto vir ou foste tu que lhe pediste para vir ?

“É muito bom ele vir, pode ser uma grande ajuda ter Vale connosco porque é sempre bom ele estar comigo, mas também para os outros pilotos da academia. Ele conhece muito bem esta situação, sabe como me sinto em neste momento, com certeza, me ajudará como um verdadeiro treinador, acho que será uma grande ajuda.”

Alguma coisa a dizer ao Fábio?

“Para aproveitar a última corrida, ter uma grande batalha, uma batalha justa, acho que é um dos grandes, vai ser ótimo ter este tipo de luta”.

Estás mais relaxado porque só precisas vencer e a pressão está do lado do  Bagnaia?

Fabio Quartararo (Monster Energy Yamaha MotoGP™): “Bem, o objetivo é claro, só tenho um objetivo na cabeça. Claramente, não tenho nada a perder, darei o meu melhor para fazê-lo, lutando pela vitória. Claro, não é a melhor situação para lutar pelo Campeonato, mas é uma boa situação, aconteça o que acontecer, é uma temporada difícil, mas boa, por isso está tudo em jogo.”

A qualificação na primeira linha é quase essencial para vencer aqui?

“Sim, especialmente porque no ano passado tivemos um grande problema com o pneu da frente, este ano demos um passo em frente, estou bastante confiante.”

Vais precisar de uma cirurgia ao dedo partido depois dos testes?

“Não é tão doloroso, mas é apenas torto, correr na Malásia não foi um grande problema. Tomei alguns analgésicos, mas não foi um problema e será ainda menos aqui. Vou fazer uma cirurgia no inverno, apenas para ter um dedo normal porque está muito estranho.”

Independentemente do resultado de domingo, como vais olhar para esta temporada e o que aprendeste ?

“Antes do início da temporada, tivemos más notícias sobre a moto, e o início da temporada não foi muito bom. Estava, digamos, a reclamar muito porque depois de muito tempo para encontrar algo no motor, não encontrei nada e não estava totalmente focado como precisava. Tive uma ótima primeira metade da temporada; na segunda, acho que ficamos ao mesmo nível mas muitos pilotos e fabricantes deram um pequeno passo à frente, e nós mantivemos quase como no início do Campeonato. Depois cometemos alguns erros, mas acho que, no geral, aprendemos mais quando temos uma temporada difícil. Não foi a melhor, mas ainda assim não é muito má, ainda estamos na luta pelo Campeonato na última corrida. Assim, muita experiência adquirida nesta temporada será muito útil no futuro.”

Algumas palavras para Pecco ?

“Estamos  sempre a falar sobre a Ducati, onde eles são fortes, mas ele é sempre aquele que está no topo, assim é claro que ele é um piloto de ponta, é ótimo chegar aqui com ele para a última corrida, vamos ter a última grande batalha de 2022 e que aproveite a noite de domingo.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui