Marc Marquez  dominou a seu belo prazer  o GP da Argentina, com uma corrida impecável , sempre na frente nesta dificil corrida bandeira-a-bandeira,  terminando à frente de  Valentino Rossi e Dani Pedrosa.

Devido aos problemas com o pneu traseiro de Scott Redding (Octo Pramac Yakhnich) Ducati durante os treinos livres 4 no sábado, foram  introduzidas uma série de alterações para a corrida de domingo. A Michelin e a Direcção de Corrida não tinham certeza acerca da  segurança dos pneus traseiros assim reduziu de  25 para 20 o número de voltas da corrida e obrigou todos os pilotos a trocarem para as suas segundas motas entre a nona e a décima primeira volta.

Tivemos assim uma espécie de dois em um, isto é uma corrida até à primeira troca de pneus e uma segunda depois , sempre a fundo, sem quaisquer preocupações quanto aos consumos de combustível ou vida útil dos pneus por parte dos pilotos.marquez 2

Marc Marquez(Repsol Honda Team ): “Estou muito feliz com esta vitória, porque temos trabalhado muito, muito duro durante a pré-temporada, no Qatar e aqui. Honda está a rabalhar muito bem e sinto o seu apoio; estamos na direção correta, e isso o mais importante. É uma vitória especial, não só porque é a primeira do ano, mas também depois do que aconteceu na Austrália [em 2013] em condições semelhantes,  era importante termos aprendido com os erros. Sabia que a primeira parte da corrida seria difícil, porque a pista ainda estava húmida em alguns sítios e com a primeira moto não me sentia tão confortável como com a segunda,  mesmo depois dos treinos.  Sabia que a segunda parte da corrida era a chave, por isso puxei  100% nas primeiras cinco voltas  e depois com  mudança de mota, abri uma distancia que depois geri.”

Valentino Rossi(Movistar Yamaha MotoGP):  “Fiquei muito infeliz com a segunda parte da corrida, porque fui capaz de ter uma boa batalha com Marquez durante a primeira parte, quando estava forte  erossi 2 começamos a ultrapassar-nos, mas com a segunda moto tive grandes problemas com o pneu traseiro, não tinha nenhuma sensação  e não conseguia parar nas travagens. As condições eram muito difíceis depois da chuva da noite passada como que voltamos a sexta-feira onde estávamos a lutar muito com as afinações, por tudo isto, estes 20 pontos são muito importantes e estou muito feliz por mim, pela  Yamaha, por toda a equipa e também porque é o primeiro pódio da época,  logo um bom resultado. No final da corrida estava a puxar  muito perto do limite e  o  Iannone estava  demasiado agressivo, nas  travagens estava muito forte e era impossível  aguentar, abri  e ele me passou. Disse para  mim mesmo: “Agora, vamos ver o que acontece?”  Tentei o contra-ataque, mas não tinha aderência nem  velocidade suficiente para o ultrapassar,  assim fiquei atrás dele, quando o vi a tentar  melhorar mais a sua posição e atacar o Dovizioso,  infelizmente, não conseguiu parar a tempo  e caiu com o  Dovi, tive muita sorte para chegar em segundo lugar. “pedrosa 2

Dani Pedrosa(Repsol Honda Team ): “Tive um bom começo, mas alguém, não sei quem, [Iannone]  veio direito a mim e  tive que alargar para  evitá-lo e não cair logo na 1ª curva. Se tivesse mantido a trajectória, com certeza a corrida acabava ali. Fiquei então no meio  do pelotão. Foi muito difícil porque as trajectórias  que estavam a  fazer  eram bastante estranhas , e, claro, eu perdi um muito tempo  lá. De qualquer forma, o meu ritmo não estava bom, e isso é decepcionante, mas tentei manter a a cabeça fria toda a corrida. Finalmente, e esse foi talvez o dia mais feliz da minha carreira, muitos pilotos cairam à minha frente e fui  capaz de terminar em terceiro. No ano passado nem sequer estava aqui, por isso é positivo para estar e no pódio. De qualquer forma, temos de olhar em frente e continuar a trabalhar arduamente para melhorar a moto para ser mais rápido. “

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.