Foram 111.259  os fãs presentes no GRAN PREMIO bwin DE ESPAÑA – circuito de Jerez de la Frontera, , ao que se podem juntar muitos milhões nas televisões de todo o mundo, que vibraram com um dos melhores espetáculos do mundo no passado fim de semana e assistiram a uma corrida histórica.

Os grandes pilotos entram para a história pelas  suas façanhas, que valem quase tanto como os seus títulos ou vitórias.  Marc Márquez com a sua ultrapassagem ao campeão do mundo Jorge Lorenzo, na curva em que foi homenageado passado fim de semana, passará para a história e será lembrada, como  os duelos Doohan-Crivillé  em 1996, e Rossi-Gibernau em  2005. datas gravadas para sempre na memória  coletiva dos fãs deste magnifico desporto.

Era a última volta do Rookie  Marc Márquez que passou a maior parte da corrida atrás de Lorenzo , tentando ultrapassá-lo,  mas o Campeão do mundo nunca o permitiu, pois fechava-lhe sucessivamente todas as portas, deixando caminho aberto a  Dani Pedrosa para fugir e ganhar  a corrida tranquilamente.

Na última volta Márquez sentindo-se confiante, procura atacar na curva Dry Sack, uma curva fechada, onde os pilotos chegam depois da  reta mais comprida do circuito, com ligeira inclinação a descer, a velocidades da ordem dos 320 km/h…   Marc, tenta travar o mais tarde possível, queima o ponto de travagem e quase bate na roda traseira de Jorge, tem de  abrir a trajectória  da curva, perde algum tempo.

curva _2

Mas e apesar da sua juventude ou talvez por ela, não desistiu,… conseguiu recuperar o tempo perdido, e à entrada para a última curva do circuito de Jerez, a curva 13, agora denominada curva Jorge Lorenzo, viu que este  deixou a porta ligeiramente aberta e colocou a sua Honda , ao lado da Yamaha,  quase ao estilo dos pilotos de supercross quando fazem um blockpass, provocando um toque entre ambos, quando Lorenzo, procurava a trajectória da curva…nenhum dos pilotos caiu, Marc Márquez ganha posição e obteve um polémico para alguns, merecido para outros,  2º lugar.Para todos, esta ultrapassagem fica para a história.

A corrida em si, não teve muita história no que diz respeito à esmagadora vitória de Dani Pedrosa, que  após a partida, se colocou na frente junto com  Jorge Lorenzo, que havia conquistado a pole, no dia anterior, comemorando da melhor forma o dia em que fez 10anos, e completou 16anos, idade mínima para competir,  no campeonato do mundo na classe 125cc

Durante  quatro voltas o  campeão do mundo liderou a corrida, mas Dani percebeu que tinha um ritmo superior e passou Jorge na famosa Dry Sack,  passando a rodar  como um relógio em 1,40 min.  por volta, ampliando a vantagem sobre Jorge a cada passagem pela recta da meta.  Pedrosa venceu e convenceu.

O tema dos pneus, que deu muito o que falar, durante os treinos, não foi problema. Todos usaram mole atrás e ninguém foi afetado pela destruição prematura da borracha. Exceção para os homens da Ducati, que continuam com problemas de chassis, pois além de grandes dificuldades de maneabilidade, após 6 ou 7 voltas , a Ducati destrói os pneus, explicações dadas, depois de uma conversa com Andrea Iannone

Rossi ficou em quarto, e  Cal Crutchlow   conquistou o quinto lugar, à frente de Bautista, e Hayden, que foi a primeira Ducati à frente de Dovizioso.

A batalha para o oitavo lugar entre Dovizioso e  Espargaró, com uma ART- CRT, foi outro dos momentos altos  da corrida.

pedrosa jerezOs três magníficos  têm cada um uma vitória. Depois da vitória de Lorenzo no Qatar, Márquez  em Austin e agora esta vitória incontestável de Pedrosa, parece claro que a luta pelo titulo será entre estes 3 pilotos,  Valentino Rossi que à priori poderia estar neste grupo, foi quarto, mas acabou a corrida a quase 9 segundos de Pedrosa e parece não ter andamento para acompanhar os homens da frente.

Lo veremos como dizem os nossos amigos espanhois….

Desporto motorizado de duas rodas **Por Mário Andrade e António Vermelho **10/05/2013** mandrade@ipressglobal.com

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui