foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

O Circuito de Silverstone, na Grã-Bretanha, foi palco este domingo da 12ª corrida do campeonato do mundo de MotoGP. Miguel Oliveira, que ao início da manhã no ‘warm up’ realizado mostrou um bom ritmo (registando o 8º melhor tempo no aquecimento), voltou a surpreender com um bom arranque na corrida, assim que as luzes vermelhas se apagaram, onde ganhou logo três posições. Mas foi ao longo das 20 voltas da corrida, em aproximadamente 120km percorridos, que defrontou uma verdadeira batalha em asfalto inglês, que lhe permitiu agarrar a 6ª posição, depois de um arranque de 13º.

Às 13h00 em ponto, os 24 pilotos que compunham a grelha de partida no GP da Grã-Bretanha rodaram punho para o início da prova da categoria máxima de MotoGP. Oliveira, que no dia anterior se tinha qualificado com o 13º melhor tempo, larga então da 5ª linha, e o seu habitual bom arranque coloca imediatamente a sua KTM RC16 no 10º posto – lugar que viria a defender até à quinta passagem pela linha de meta, quando constrói a oportunidade de começar a subir mais posições.

Mesmo tendo sido perseguido, pelo menos em metade da corrida por Enea Bastianini, o piloto luso não acusou a natural pressão, mostrou o seu excelente andamento de corrida e foi atrás de subir mais posições. A uma mão cheia de voltas para o final, e depois de uma queda de Johann Zarco, Miguel agarrou-se ao 9º lugar, na expectativa de o catapultar mais longe. Consegue ultrapassar Aleix Espargaro e instala-se no 8º lugar em perseguição a Fabio Quartararo. É então que o piloto de Almada mostra as garras e faz uma extraordinária ultrapassagem ao atual líder do campeonato, que o posicionou em 7º lugar.

Depois de mais uma queda de um piloto (Joan Mir), Miguel Oliveira continua a ‘puxar’ com bravura, gere a corrida para ultrapassar Alex Rins que estava no 6º posto e assume o seu lugar, para manter esta posição até à passagem pela bandeira de xadrez.

Com este 6º lugar, Miguel Oliveira soma mais 10 pontos na classificação geral do campeonato, mantendo-se assim dentro do Top10 da classificação.

O incrível domingo de MotoGP também se fez da prestação do piloto português, que representou também de forma categórica a melhor KTM em pista, ao longo de todo o fim de semana e nesta corrida em particular.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui