foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

Num dos seus circuitos favoritos, onde venceu mesmo em 2015, Miguel Oliveira terminou ontem a 11ª prova do mundial MotoGP na nona posição. Aos comandos da sua KTM RC16 o piloto de Almada fechou a corrida realizada no circuito holandês de Assen no nono posto, uma corrida condicionada logo no seu início por um toque na moto de um dos seus adversários.

Perante mais de 104 mil espectadores Miguel Oliveira fechou as 26 voltas aos 4542 metros do circuito na nona posição, somando mais sete pontos para um total de 71 já conquistados neste ano de 2022.

Miguel Oliveira (Red Bull KTM Factory Racing):‘Estava a procurar o meu lugar na grelha de partida no final da minha volta de aquecimento e não esperei que o Joan (Mir) travasse de forma tão brusca. No toque com a moto dele parti o protector da minha manete de travão e o ‘pod aerodinâmico’ do lado direito e foi complicado fazer a corrida sem esse componente. A moto ficou um pouco instável nas zonas mais rápidas – sectores dois e quatro – e perdi algumas décimas de segundo. Terminar entre os dez primeiros é sempre bom mas é um pouco frustrante saber que podia ter sido melhor, e sei que tínhamos a velocidade e o ritmo para sermos mais rápidos. Queixei-me que precisava de ser mais consistente e agora tenho quatro corridas consecutivas em nono, o que não é a consistência que queria. Mas agora temos o intervalo e temos que recuperar e regressar mais fortes.

Com a paragem do campeonato, que regressa apenas nos dias 5, 6 e 7 de Agosto em Silverstone, Miguel Oliveira irá não apenas aproveitar para uns dias de descanso e recuperação junto com a família, mas igualmente para regressar ás pistas ao volante de um automóvel, já no próximo fim‑de‑semana em Vila Real onde vai dividir a condução de um Hyundai i30N TCR com o seu pai na prova elegível para o campeonato nacional de velocidade (CPV).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui