foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

Andrea Dovizioso (Ducati Team) jogou as suas cartas no myWorld Motorrad Grand Prix von Österreich, apesar de Jack Miller (Pramac Racing) assumir a liderança inicial daquela que seria a 50ª vitória da Ducati na classe rainha, a sua segunda consecutiva e o recorde de 100% de vitórias da marca no Red Bull Ring.

A Ducati faria o 1-2 não fosse o australiano Miller ser ultrapassado a duas curvas da bandeira de xadrez por  Joan Mir(Team Suzuki Ecstar). O espanhol ficou assim em segundo e subiu ao pódio da categoria rainha pela primeira vez.

Com as  atenções ainda centradas no incidente anterior que levou à interrupção da corrida. Miller arrancou muito bem da P2 e fez holeshot, com Maverick Viñales (Monster Energy Yamaha MotoGP) também a sair muito bem e a colocar-se P2.  Dovizioso com um arranque rápido passou para a  P4, Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT) foi quem arrancou mal perdenndo  bastantes posições até pouco depois sair em frente na curva 4 e cair para o final do pelotão, isto tudo quando nos encontrávamos apenas na volta 6.

Pol Espargaro (Red Bull KTM Factory Racing) com um mau arranque  passou para terceiro, mas ainda assim, à frente de Dovizioso, Mir, Miller e Miguel Oliveira (Red Bull KTM Tech 3) que abriam uma distancia para os seguintes. Pol foi entretanto perdendo sucessivamente posições volta após volta até ao incidente com Miguel Oliveira.

Mas outro incidente pelo qual a corrida também será lembrada desenrolou-se na zona de travagem da Curva 3, trazendo as bandeiras vermelhas. Franco Morbidelli (Petronas Yamaha SRT) e Johann Zarco (Esponsorama Racing) estavam quase lado a lado na reta da meta, até chegarem à zona de travagem na Curva 3, as rodas da frente de Morbidelli e a roda detrás de Zarco tocaram-se e os dois caíram violentamente.. O que se desenrolou a seguir foi uma sorte incrível.

As motos de Zarco e Morbidelli dispararam para a Curva 4, ambas bateram na barreira de proteção de ar, felizmente reduzindo a velocidade, mas a velocidade do acidente foi tanta que ambas as motas  entraram novamente em pista na  saída da Curva 3. Viñales e Valentino Rossi (Monster Energy Yamaha MotoGP) foram os dois pilotos que se encontravam na linha de fogo que por milagre  não acertaram nos dois pilotos de fábrica da Yamaha. A moto de Morbidelli saiu disparada entre Viñales e Rossi, e não acertou no nove vezes campeão do mundo por uma questão de centímetros, com a moto de Zarco também passou a escassos centímetros de Viñales.

Classificação  corrida MotoGP™       Classificação Geral MotoGP™

Classificação  corrida Moto2™       Classificação Geral Moto2™

Classificação  corrida Moto3™       Classificação Geral Moto3™

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui