foto: ALPHA ONE MEDIA / CHRISTOPHER REEVES

O BMW M Grand Prix of Styria, já era um GP com história garantida, pois era palco  da corrida 900 da categoria rainha, mas não se ficou por aqui.  Miguel Oliveira, (Red Bull KTM Tech 3), conquistou a  sua primeira vitória na categoria rainha em grande estilo e foi também a primeira vitória na categoria rainha da equipa Tech 3.

Em resumo temos, a primeira para Portugal, a primeira vitória da KTM e da Red Bull em casa.  Tudo conteceu  na última curva com o piloto português a ultrapassar de uma acentada  Jack Miller (Pramac Racing) e Pol Espargaro (Red Bull KTM Factory Racing) sobre a linha da meta.

Na primeira partida, partindo da 1ª linha Joan Mir (Team Suzuki Ecstar) fez o holeshot da primeira linha batendo  Espargaro, que entretanto lutava  nas curvas 5 e 6  com Takaaki Nakagami (LCR Honda Idemitsu) a rodar numa incrível P3. Enquanto estes  trocavam de posições, Miller tentava fugir, mas seria Mir quem voltaria à liderança e estabelecia a voltas mais rápidas, até ganhar quase  2 segundos sobre os demais. Atrás vinham Miller e Nakagami continuavam a lutar, com Pol Espargaro e Alex Rins (Team Suzuki Ecstar) lutavam pelo quarto lugar.

Entretanto, outros duelos  se mantinham entre  Dovizioso e Maverick Viñales (Monster Energy Yamaha MotoGP),  e entre a  armada KTM de Brad Binder (Red Bull KTM Factory Racing), Miguel Oliveira e seu companheiro de equipe Lecuona (Red Bull KTM Tech 3), estando  Viñales a uma décima.

O espanhol parecia entretanto com problemas, levantou o braço mas continuou até  à entrada da Curva 1, onde o número 12 foi forçado a sair da sua Yamaha a cerca de 215 Km/h devido a uma falha de travões. A mota continuou em frente e foi bater nas barreiras de proteção começando a arder, o que levou a direção a interromper a corrida. Viñales saiu ileso da situação. Uma nova partida teve lugar, pouco depois a organização da corrida, com uma rapidez incrível, ter substituído a barreira de proteção danificada.

Mir teve uma partida perfeita da Pole-Position, seguido de Pol Espargaro e de Miller que aproveitou para usar trocar ambos os pneus Michelin por mistura macia . A velocidade da sua Ducati GP20 era impressionante nas retas onde ultrapassava Mir, que posteriormente recuperava na Curva 6 onde o Chassis da sua Suzuki dava cartas.

Como na primeira parte da corrida, Oliveira e Binder da KTM lutavam pela P4, com Dovizioso à espreita. Miller faz a volta mais rápida 1: 23.928, Mir rodava em  segundo, usando o mesmo pneu da frente da 1ª parte da corrida, o que o fez  começar a perder posições.

Chegados à  última volta, tudo se resumia a duas  KTMs contra uma Ducati: Pol Espargaro contra Miller e Oliveira. Os dois pilotos KTM perseguiam a sua primeira vitória. Foi Pol Espargaró quem começou esta última volta à frente na primeira curva, mas ao entrar na zona de travagem foi muito   defensivo, comprometendo a sua saída pelo que Miller aproveitou para ultrapassar o espanhol e passar a liderar.

Miller manteve-se firme contra as investidas , do piloto da KTM com Miguel Oliveira colado aos dois primeiros, provavelmente a sorrir dentro do seu capacete a adivinhar o que se seguiria na última curva, a número 10 do circuito Austríaco. Pol  travou  tarde e o australiano, claro, atacou  abrindo ambos a porta para um astuto e inteligente Oliveira conseguir com todo o mérito a sua primeira vitória histórica, numa corrida já por si histórica a #900.

Classificação  corrida MotoGP™       Classificação Geral MotoGP™

Classificação  corrida Moto2™       Classificação Geral Moto2™

Classificação  corrida Moto3™       Classificação Geral Moto3™

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui