Um desempenho verdadeiramente impressionante do piloto português coloca-o de volta no degrau mais alto e dá à KTM a liderança na classificação por Equipas e Construtores.

Valeu a pena esperar, a chuva esperou por domingo no Pertamina Grand Prix of Indonesia , Miguel Oliveira (Red Bull KTM Factory Racing) dominou de uma forma impressionante com a pista molhada para conquistar a vitória e se recuperar em grande estilo da queda sofrida na prova de abertura. O atual Campeão do Mundo Fabio Quartararo (Monster Energy Yamaha MotoGP™) ficou em segundo lugar no seu primeiro pódio da temporada, à frente do compatriota Johann Zarco (Pramac Racing) em terceiro. A vitória de Oliveira vê a KTM liderar a classificação de Construtores pela primeira vez, além de colocar a Red Bull KTM Factory Racing no topo da luta pelo título de equipas graças ao pódio no Qatar e, agora, à primeira vitória da temporada.

O drama começou cedo este domingo,  quando Marc Marquez (Repsol Honda Team) sofreu um grande acidente no Warm Up e foi forçado a perder a corrida devido a uma concussão. Terminada a corrida de Moto2™, começou uma tempestade de chuva em Lombok, mas depois de uma hora e 15 minutos de atraso, às 16h15, horário local,quando  as luzes se apagaram na Indonésia pela primeira vez passados  25 anos. Quartararo conseguiu um excelente arranque da pole position, fazendo o holeshot, enquanto Oliveira com uma partida elétrica da P7 chegou à P2 com Jack Miller (Ducati Lenovo Team) também com um bom arranque a ocupar a terceira posição vindo do sexto lugar da grelha de partida.

No início da 2ª volta, Oliveira e Miller passaram Quartararo e começaram a ganhar vantagem, com o australiano também a tirar  a liderança da corrida Oliveira. Agora em terceiro, Quartararo tinha Alex Rins (Team Suzuki Ecstar), o compatriota Zarco e um rápido Joan Mir (Team Suzuki Ecstar) eram os pilotos mais rápidos.

Rins e Zarco levaram a melhor sobre Quartararo no início, mas enfrentaram uma diferença já substancial de 2,4s para Miller e Oliveira… mas esta ordem estava prestes a mudar. O piloto português ultrapassou a Ducati de Miller na curva 12 da 6ª volta para regressar  à liderança para não mais a perder.

Entretanto,   Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team) quase caia na curva 1, perdendo posições e passando a rodar na P12 atrás de Pol Espargaró (Repsol Honda Team) e Brad Binder (Red Bull KTM Factory Racing), com o líder do Campeonato Enea Bastianini (Gresini Racing MotoGP™) a fazer um início de corrida desastroso pois partiu da P5 rodava agora na P20.

De regresso aos dez primeiros,  a curva 1 estava prestes a fazer moça novamente, pois   Franco Morbidelli (Monster Energy Yamaha MotoGP™) saiu em frente e Jorge Martin (Pramac Racing) tornou-se no primeiro e único a cair na corrida na zona de travagem na primeira curva, o Rookie of the Year 2021 saiu ileso da queda.

Há frente, não havia dramas. Oliveira aumentava a sua vantagem para 1,6s, com Miller em segundo, Rins era o terceiro, Zarco o quarto e Quartararo o quinto a 12 voltas do final. No entanto, a metade da corrida, Zarco era o piloto mais rápido em pista e atacou  Rins na curva 12 passando para a P3. Miller estava perto do francês que  desesperado tentava  passar o australiano, enquanto Quartararo começou finalmente a encontrar o seu ritmo.  El Diablo regressou à P3 quando faltavam cinco voltas para o final.

Oliveira seguia com 3,5s de vantagem à frente da corrida, quando a batalha continuava, mas com Quartararo agora o piloto mais rápido em pista com  Zarco a seguir o homem da Yamaha e Miller, quando a três voltas do final, de repente começou a parecer que Oliveira poderia estar a perder terreno. 

Quartararo levou mais um décimo aqui e ali à medida que as voltas diminuíam, mas Oliveira respondeu. No início da última volta, permaneciam saudáveis ​​2,8s e o piloto português só precisava de levar para casa, com Quartararo a desfrutar de uma margem de 0,9s para Zarco, que por sua vez tinha 2,3s à frente de Miller. O pódio parecia decidido, e foi.

Quartararo ganhou  um décimo aqui e ali à medida que as voltas diminuíam, mas Oliveira respondeu. No início da última volta, permaneciam uns saudáveis ​​2,8s para o piloto português que só precisou de cortar a meta, com Quartararo a desfrutar de uma margem de 0,9s sobre Zarco, que por sua vez tinha 2,3s para Miller, ficando assim decidido o pódio.

Cruzando a meta para sua primeira vitória do ano, o piloto português da Red Bull KTM Factory Racing venceu e convenceu e além de somar 25 pontos na sua conta pessoal, subiu 16 lugares no campeonato de pilotos colocou a KTM no topo das luta pelo título de construtores. 

Classificação Corrida MotoGP™

Classificação Geral MotoGP™

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui