Dani Pedrosa (Repsol Honda Team)  um dos pilotos mais bem sucedidos de todos os tempos vai pendurar o seu fato de cabedal  no final do ano em Valência, onde por decisão da Dorna será coroado como Legenda do MotoGP.

Foi esta quinta-feira pelas  16:00  no GP da Alemanha,o grande prémio onde quando estava em forma era completamente imbatível,  que o tricampeão mundial acabou com as especulações sobre seu futuro, isto apesar de ter uma oferta tentadora da equipa de fábrica da Yamaha, decidiu manter-se fiel à Honda, equipa onde sempre correu, como é diferente o motociclismo do futebol e tornou pública a decisão, de colocar um ponto final à sua carreira de 18 anos

Um dos pilotos mais bem sucedidos de todos os tempos, Pedrosa tem 3 Campeonatos do Mundo ( 2 em 250cc e 1 em 125cc),  o terceiro maior número de pódios, nada mais nada menos que 153 com  54 vitórias incluídas e até à data. Apenas lhe faltou o titulo de MotoGP por uma questão de sorte de ou de pormenor, mas que merecia sem duvida, conforme palavras do Dottore Valentino Rossi  que subscrevemos na totalidade.

Dani Pedrosa (Repsol Honda Team):  “No próximo ano, não vou competir no Campeonato, terminarei minha carreira no MotoGP nesta temporada. É uma decisão que tenho pensado há muito tempo e é uma decisão difícil, porque este é o desporto que eu amo, mas apesar de ter boas oportunidades para continuar correndo, sinto que não estou com a mesma intensidade de antes e agora tenho prioridades diferentes na minha vida.”

Dani  com emoção e lágrimas nos olhos, continuou depois de respirar fundo “Gostaria de expressar o quão feliz eu me sinto por ter tido esta experiência e estas oportunidades na minha vida, tem sido uma vida incrível ter corrido por uma equipa tão importante e à frente de todos os fãs. Consegui muito mais do que esperava e estou muito, muito orgulhoso do que fiz. Cumpri o meu sonho de me tornar um piloto e isso é algo que não esperava quando era criança assistindo e via as corridas pela TV.

Gostaria de aproveitar este momento para agradecer à Dorna e à Honda por me terem proporcionado esta oportunidade em 1999 e, a todos os meus patrocinadores que estiveram comigo ao longo da minha carreira,  à minha família e a todos os fãs que me apoiaram durante toda a minha carreira , ao enviar tantas mensagens para superar as lesões difíceis no passado”.

Esperemos que o abandono não seja definitivo e que de algum modo possa colaborar com Dorna para continuar a dignificar o desporto que todos amamos.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.