Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT) estabeleceu a volta mais rápida do 2º dia dos teste do Qatar com 1: 54.038, o líder do 1º dia Alex Rins (Team Suzuki Ecstar), ficou 0.162 seg com Maverick Viñales (Monster Energy Yamaha MotoGP) a completar os três primeiros lugares a 0.266 seg. mostrando que a Yamaha e a Suzuki continuam muito fortes.

Para a Yamaha, analisando os tempos verificamos que Quartararo fez o melhor tempo em pouco mais de uma hora e meia, Franco Morbidelli (Petronas Yamaha SRT) reivindicou a P4 e Valentino Rossi (Monster Energy Yamaha MotoGP) terminou na P9. Assim todas as Yamahas encontram-se no TOP 10.  Quartararo apesar de ter melhorado o seu tempo queixou-se de alguns problemas na travagem-motor, Viñales  apontado por alguns pilotos como o piloto em melhor forma e Rossi a afirmar-se pronto para a batalha.

No que respeita a Alex Rins e Joan Mir (Team Suzuki Ecstar), ambos caíram mas sem consequências, neste 2º dia, ao procurarem melhorar os seus tempos. Neste 2º dia, os dois pilotos espanhóis continuaram a testar o novo chassi da GSX-RR, alguns componentes electrónicos, o novo  amortecedor traseiro e os novos pneus Michelin. No final Rins respondeu da seguinte maneira aos jornalistas: “Estamos prontos”, mostrando-se bastante confiante antes do GP do Qatar. Quanto a Mir foi o sétimo, com a sua volta rápida em 1: 54.612.

O revolucionário sistema “ride height adjuster”  ajuste da altura da mota em corrida, foi novamente o centro das atenções  com Jack Miller (Pramac Racing) a admitir que já tinha usado o dispositivo em várias corridas na época passada.O australiano conseguiu a velocidade máxima das GP20, e descreveu a sensação com uma palavra “foguete”. Em termos de tempos, o melhor piloto Ducati foi no entanto, Francesco Bagnaia (Pramac Racing) com a P5.

Na Honda, o atual campeão do mundo Marc Marquez (Repsol Honda Team) sofreu uma queda na curva 9 e terminou o dia na P14, a um segundo do primeiro. Cal Crutchlow (LCR Honda Castrol) também caiu, na curva 2 tendo sido encaminhado para observação no centro médico. No final do dia Crutchlow sofreu outra queda que lhe provocou um inchaço no antebraço. Piloto e equipa decidiram não voltar à pista.

A grande notícia do domingo para a Aprilia, foi a confirmação Lorenzo Savadori como novo piloto de testes de MotoGP ™. Aleix Espargaro (Aprilia Racing Team Gresini), tinha dois objetivos neste 2 dia  trabalhar na electrónica e descobrir o potencial do novo motor da  RS-GP. No final do dia, Espargaró descreveu-o como “extremamente bom”.

Na KTM, os quatro pilotos parecem prontos e adaptados à nova carenagem que usarão durante a época. Pol Espargaró (Red Bull KTM Factory Racing) admitiu não ter tentado uma volta rápida neste 2º dia no Qatar terminando na P13 a 0,852 seg do topo.

Trabalhar no novo pneu traseiro Michelin era obrigatório para a fábrica austríaca e foi o que fizeram os três pilotos da fabrica que realizaram tempos semelhantes com  Miguel Oliveira (Red Bull KTM Tech 3) e Brad Binder (Red Bull KTM Factory Racing) a sofrerem quedas sem consequências. Quanto ao rookie da Red Bull KTM Tech 3 Iker Lecuona sentiu-se muito feliz depois de concluir uma simulação de corrida.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui